Bolsas

Câmbio

Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Ucranianas protestam contra preço do gás, apesar do frio
  • link: http://economia.uol.com.br/album/120213_femen_moscou_album.htm
  • totalImagens: 53
  • fotoInicial: 7
  • imagePath: http://ec.i.uol.com.br/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:direita
  • timestamp: 20130117123406
Fotos
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Sergey Ponomarev/AP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Sergey Ponomarev/AP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Sergey Ponomarev/AP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Sergey Ponomarev/AP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Maxim Shipenkov/Efe Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Maxim Shipenkov/Efe Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Natalia Kolesnikova/AFP Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
As ativistas ucranianas do grupo Femen enfrentaram o frio e tiraram a roupa em Moscou, na Rússia, onde os termômetros marcam -22ºC, mas a sensação térmica é de até -31ºC. Em frente à sede da russa Gazprom, acusada de monopólio no fornecimento de gás natural, elas protestam contra o preço do gás --há meses a Ucrânia negocia com a Rússia por um preço menor Anton Golubev/Reuters Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
5.jul.2011 - Na semana passada, o mesmo grupo de ucranianas decidiu tirar a blusa para protestar contra uma reforma na lei de aposentadoria no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais
14.jul.2011 - Integrantes do grupo Femen, que lutam pelos direitos das mulheres na Ucrânia, resolveram tomar banho vestindo apenas roupas íntimas para protestar contra possíveis cortes energéticos no país Efrem Lukatsky/AP Mais

Ucranianas protestam contra preço do gás, apesar do frio

Mais álbuns de UOL Economia x

Veja mais:

Últimos álbuns de Economia



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos