Direto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Alta da inflação da zona do euro não é convincente, diz Draghi

O aumento da inflação na zona do euro está sendo impulsionado principalmente pela flutuação nos preços de energia e não há sinais de que seja sustentável, disse o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, nesta quinta-feira (19). "Não há sinais ainda de uma tendência de alta convincente na inflação", disse ele em entrevista coletiva. "É provável que a inflação acelere ainda mais no curto prazo, refletindo em grande medida os movimentos da taxa dos preços da energia na base anual. Porém, as medidas de inflação deverão subir mais gradualmente a médio prazo." (Com Reuters) 

Dólar opera em queda, vendido perto de R$ 3,20; Bolsa tem leve alta

O dólar operava em queda e a Bolsa tinha leve alta nesta quinta-feira (19). Por volta das 12h15, o dólar comercial caía 0,48%, a R$ 3,204. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subia 0,1%, a 64.213,17 pontos. O BC brasileiro anunciou na noite passada aumento na oferta de swap tradicional (equivalente à venda futura de dólares) para 15 mil contratos nesta sessão. Com isso, sinalizou que pretende rolar o estoque total que vence em fevereiro, equivalente a US$ 6,431 bilhões. Até então, o BC vinha vendendo 12 mil contratos swaps por leilão. (Com Reuters)

Unidas quer levantar até R$ 1,05 bilhão com oferta de ações

A companhia de gestão de frotas e locação de veículos Unidas publicou, nesta quinta-feira (19), o prospecto preliminar da sua oferta pública inicial (IPO) em que prevê distribuir, inicialmente, 46.192.813 ações ordinárias, com direito a voto em assembleia. A Unidas estima que o preço por ação na operação ficará entre R$ 15,15 e R$ 18,71. O negócio poderá contar com um lote adicional de até 7,1% das ações oferecidas, ou 3.300.330, e com um lote suplementar de até 15% de papéis ofertados, ou 6.928.922. A Unidas pode levantar até R$ 1,05 bilhão com a operação. (Com Valor) Leia Mais

Temer diz que saques de contas inativas do FGTS serão de qualquer valor

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira (19) que os saques de contas inativas do FGTS, anunciados pelo governo no final do ano passado, serão de qualquer valor, em resposta à reportagem publicada na imprensa nesta quinta-feira. O jornal "Folha de S.Paulo" relatou nesta quinta que o governo estaria estudando criar um mecanismo para restringir os saques de contas inativas com valores mais altos. (Com Reuters)  Leia Mais

Gol começa a vender passagens da Passaredo para 9 destinos no país

A companhia aérea Gol disse que começou nesta quinta-feira (19) a vender bilhetes nos voos da Passaredo Linhas Aéreas para nove destinos regionais para viagens a partir de 9 de março. Em nota à imprensa, a Gol disse que atualmente transporta clientes para 18 destinos regionais no país e com a Passaredo serão 27 cidades atendidas. Os novos destinos regionais são

  • Araguaina (TO);
  • Barreiras e Vitória da Conquista (BA);
  • Sinop e Rondonópolis (MT);
  • São José do Rio Preto e Ribeirão Preto (SP);
  • Cascavel (PR) e
  • Três Lagoas (MS). (Com Reuters) 

Dólar opera em queda, vendido perto de R$ 3,21; Bolsa passa a subir

O dólar operava em queda e a Bolsa passava a subir na manhã nesta quinta-feira (19). Por volta das 11h15, o dólar comercial caía 0,3%, a R$ 3,209. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha alta de 0,18%, a 64.265,38 pontos. O BC brasileiro anunciou na noite passada aumento na oferta de swap tradicional (equivalente à venda futura de dólares) para 15 mil contratos nesta sessão. Com isso, sinalizou que pretende rolar o estoque total que vence em fevereiro, equivalente a US$ 6,431 bilhões. Até então, o BC vinha vendendo 12 mil contratos swaps por leilão. (Com Reuters)

Crise da Toshiba se intensifica; ações despencam

A crise financeira da Toshiba se aprofundou nesta quinta-feira (19) após informações na mídia de que companhia pode registrar uma baixa de US$ 6 bilhões em seus negócios nucleares nos Estados Unidos, acima do esperado, fazendo suas ações recuarem quase 16%. As notícias colocam dúvidas sobre se as medidas que o conglomerado industrial deve tomar para reforçar suas finanças - incluindo a venda de uma participação no seu negócio de chips - serão suficientes para resolver qualquer deficit. (Com Reuters)  Leia Mais

Vendas do Carrefour desacaleram no 4º trimestre

O Carrefour, segundo maior varejista do mundo, disse que o crescimento das vendas desacelerou no quarto trimestre, refletindo um desempenho mais fraco em seu mercado francês, onde as lojas de hipermercados sofreram em um ambiente persistentemente difícil. O Carrefour disse que as vendas no quarto trimestre atingiram 23,366 bilhões de euros, acima da mediana das estimativas dos analistas de 23,22 bilhões em uma pesquisa da Thomson Reuters. Desconsiderando os efeitos de combustível, moeda e calendário, as receitas cresceram 2,9% na comparação anual, uma desaceleração ante a alta de 3,2% no terceiro trimestre.(Com Reuters) 

Ação da Hering cai mais de 3% após dados de vendas do 4º trimestre

As ações da Cia Hering (HGTX3) caíam mais de 3% nesta quinta-feira (19), após a varejista de vestuário divulgar os dados do quarto trimestre, com queda de 11,6% nas vendas da rede Hering Store, que compreende vendas a consumidores finais de lojas próprias e franquias. Por volta das 10h40, os papéis, que não estão no Ibovespa, operavam em queda de 3,79%, a R$ 16. (Com Reuters) 

Vale nega discussões sobre 'eventual unificação' de ações, diz jornal

A mineradora Vale afirmou, em esclarecimento enviado nesta quinta-feira (19) à Comissão de Valores Mobiliários, que "não há qualquer discussão ou deliberação" sobre "eventual unificação das ações de sua emissão", segundo o jornal "Valor". Na véspera, o jornal afirmou que acionistas estariam discutindo a migração das duas classes da ações da Vale (preferenciais e ordinárias) da empresa para uma única classe de ações ordinárias (com direito a voto em assembleia). 

Dólar opera em leve alta, vendido perto de R$ 3,22; Bolsa cai

O dólar operava em leve alta e a Bolsa tinha baixa nesta quinta-feira (19). Por volta das 10h10, o dólar comercial subia 0,1%, a R$ 3,222, influenciado pela sinalização da presidente do banco central norte-americano, Janet Yellen, de maiores altas de juros nos Estados Unidos neste ano e com cautela um dia antes da posse do presidente norte-americano eleito Donald Trump. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,1%, a 64.082,43 pontos. Na véspera, a Bolsa havia fechado em queda de 0,32%. (Com Reuters)

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,23; acompanhe

dólar comercial operava em alta nesta quinta-feira (19), após subir 0,2% na véspera. Por volta das 9h30, a moeda norte-americana subia 0,32%, a R$ 3,229 na venda. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta manhã que a prévia da inflação acelerou no início de 2017 e ficou em 0,31% em janeiro. Também deve afetar o mercado o discurso feito na noite de ontem pela presidente do Fed, (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen, sinalizando que o banco deve aumentar "gradualmente" as taxas de juros no país. (Com Reuters)

Dólar abre o dia operando quase estável, vendido perto de R$ 3,22

O dólar comercial abriu os negócios desta quinta-feira (19) operando quase estável, após subir 0,2% na véspera. Por volta das 9h, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,03%, a R$ 3,22 na venda. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta manhã que a prévia da inflação acelerou no início de 2017 e ficou em 0,31% em janeiro. Também deve afetar o mercado o discurso feito na noite de ontem pela presidente do Fed, (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen, sinalizando que o banco deve aumentar "gradualmente" as taxas de juros no país. (Com Reuters)

Bolsa da China fecha em queda, puxada por estatais; Japão sobe

A Bolsa da China fechou em queda de 0,36% nesta quinta-feira (19), puxada por ações de estatais e de empresas de energia e infraestrutura. Já o índice japonês Nikkei avançou quase 1%. Veja as variações das principais Bolsas da Ásia e do Pacífico:

  • Japão: +0,94%
  • Hong Kong: -0,21%
  • China: -0,36%
  • Coreia do Sul: +0,11%
  • Taiwan: -0,26%
  • Cingapura: +0,27%
  • Austrália: +0,24%. (Com Reuters)
Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Câmbio

Dólar comercial - 19/01/2017 13h10
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,2087 3,2107 -0,26%
Dólar tur. 3,0500 3,3700 -0,59%
Euro 3,4019 3,4043 -1,09%
Libra 3,9454 3,9492 -0,46%
Pesos arg. 0,2007 0,2009 -0,69%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 19/01/2017 13h12 - 63.970,67
Variação
Brasil | Bovespa -0,28%
EUA | Nasdaq +0.07%
França | CAC 40 +0.13%
Japão | Nikkei +0.94%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações em destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 52,760 -1,25%
Ouro US$ 1196,810 -0,12%
Prata US$ 16,780 -0,12%
Platina US$ 951,900 -0,02%
Paládio US$ 747,730 -0,47%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA dez.16 +0,3%
IPC-Fipe dez.16 +0,72%
IGP-M dez.16 +0,54%
INPC dez.16 +0,14%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 937,00 2017
Global 40 +112,32% 19.Jan.2017
TR +0,19% 19.Jan.2017
CDI +12,88% 19.Jan.2017
SELIC +13,0% 11.jan.2017
IPCA +0,3% dez.16

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos