UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 18h48

Bovespa encosta em 68 mil pontos e ganha mais de 80% no ano


Da Redação, em São Paulo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encostou nos 68 mil pontos e atingiu valorização de mais de 80% no ano e 10% só neste mês. O Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) terminou esta quarta-feira em alta de 0,9%, aos 67.922,95 pontos. O patamar de 68 mil pontos foi alcançado a última vez em junho de 2008. Veja cotações das ações e fechamentos anteriores da Bolsa. 

Segundo analistas, o avanço da Bolsa refletiu a divulgação de números melhores do que o esperado em estoques de petróleo, confiança do consumidor e vendas de imóveis novos nos Estados Unidos.

A cotação do dólar comercial caiu 0,52%, a R$ 1,726 na venda. No mês, a moeda tem desvalorização acumulada de 1,71%; no ano, a queda é de 26,02%.

Confira também as cotações anteriores do dólar e de outras moedas em novo gráfico interativo. 

Alguns dados econômicos divulgados hoje nos Estados Unidos como número de pedidos de auxílio-desemprego, consumo pessoal e vendas de novas moradias deixaram, segundo analistas, os investidores mais tranqüilos na busca por investimentos de risco que pagam rendimentos mais elevados, o que contribui para a queda da moeda.

Na maior parte do ano, o dólar, que tipicamente é visto como um porto seguro em épocas de crise, se desvalorizou após notícias consideradas positivas. Nesta sessão, segundo Kathy Lien, diretora da consultoria GFT, em Nova York, esse papel foi cumprido pelos dados de auxílio-desemprego.

"O emprego é a coisa mais importante. Os dados ficaram abaixo de 500 mil, o que significa que podemos ver um relatório de emprego melhor mais adiante", disse Lien.

No Brasil, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou que nenhum medida adicional sobre a regulamentação do mercado de câmbio – conforme vinha sendo especulado pelo mercado – será divulgada em breve.

"Anunciamos que estamos estudando uma série de medidas de modernização cambial, não há nada previsto no Banco Central para os próximos dias", disse Meirelles a jornalistas após evento em Brasília.

Em outubro, o ministério da Fazenda adotou um imposto sobre a entrada de capital para ações e renda fixa, posteriormente estendido para operações com recibos de ações brasileiras negociados no exterior.

(Com informações da Reuters)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host