UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/02/2010 - 15h58

Bovespa inverte tendência e passa a operar em alta nesta quinta; dólar também avança

Da Redação, em São Paulo

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) inverteu a tendência de queda e opera com leve alta nesta quinta-feira, após quatro dias consecutivos de baixa. Por volta de 15h45, o Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) registrava avanço de 0,2%, aos 65.926,27 pontos (siga gráfico da Bovespa com atualização constante). Veja ainda cotação das ações e fechamentos anteriores da Bolsa.

A cotação do dólar comercial operava em alta de 0,44%, a R$ R$ 1,834 na venda (veja gráfico com as últimas atualizações).

A cotação do euro avançava 0,54%, a R$ 2,484 na venda (gráfico).

 

Os problemas fiscais da Grécia voltavam a deixar o noticiário doméstico em segundo plano nesta quinta-feira.

Na véspera, a agência Standard & Poor's ameaçou reduzir em um ou dois pontos a nota "BBB+" da dívida soberana da Grécia, que tem assombrado a zona do euro com o enorme déficit fiscal.

Além disso, nesta quinta, os inspetores da União Europeia em visita ao país mostraram ceticismo com a promessa de reduzir o rombo do país em 4 pontos percentuais neste ano.

Segundo uma autoridade do Ministério das Finanças, podem ser anunciadas novas medidas na próxima semana, após visita do comissário europeu para Assuntos Econômicos, Olli Rehn.

Pesava também no mercado internacional o aumento inesperado nos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, de 474 mil para 496 mil.

Entre os balanços trimestrais divulgados nesta quinta-feira estão o lucro de R$ 4,155 bilhões do Banco do Brasil, 41,1% acima do mesmo período do ano anterior. A Klabin reduziu o prejuízo a R$ 185 milhões, praticamente em linha com as estimativas de seis analistas ouvidos pela Reuters.

Já as siderúrgicas Gerdau e Usiminas  tiveram lucro maior que o esperado no quarto trimestre, e mostravam força na BM&FBovespa. Entre os indicadores, a inflação medida pelo IGP-M atingiu o maior nível desde julho de 2008, a 1,18% em fevereiro, contra 0,63% em janeiro. O número ficou acima da projeção de 1,13%.

O desemprego subiu em janeiro, mas teve o menor nível para o mês desde o início da série histórica, em 2003. A taxa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou em 7,2%, ante 6,8% em dezembro.

No setor fiscal, o superávit do setor público consolidado superou as expectativas em janeiro. O superávit primário foi de R$ 16,185 bilhões, mais que o dobro do obtido há um ano, e o resultado nominal ficou positivo em 2,201 bilhões de reais

Confira também as cotações anteriores do dólar e de outras moedas em novo gráfico interativo.

(Com informações da Reuters)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host