UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 12h46

Bovespa inverte e opera em queda com preocupações sobre a Grécia

Da Redação, em São Paulo

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) não sustentou o desempenho positivo da manhã e enfrenta o terceiro dia consecutivo de perdas. Por volta das 12h40, o Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) perdia 0,65%, aos 66.081,97 pontos (siga gráfico da Bovespa com atualização constante). Veja ainda cotação das ações e fechamentos anteriores da Bolsa.

Ontem, o Ibovespa despencou 3,43% - a maior queda diária desde 4 de fevereiro, quando encerrou com recuo de 4,73%.

A cotação do dólar comercial operava estável, a R$ 1,765 na venda  (veja gráfico com as últimas atualizações). A cotação do euro recuava 0,46%, a R$ 2,322 na venda (gráfico). Confira também as cotações anteriores do dólar e de outras moedas em novo gráfico interativo.

Embora tenha recebido um fôlego no começo dos negócios, quando chegou a atingir 67.253 pontos na máxima do dia, a cautela voltou a predominar sobre a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nesta quarta-feira e trouxe volatilidade para o pregão.

O investidor conta com uma série de notícias para avaliar. A Grécia concentra as atenções dos agentes, que estão temerosos em relação à possibilidade de um pedido de moratória nos próximos dias.

A Alemanha, que tem sido uma resistência à liberação de uma ajuda financeira à Grécia, poderá aprovar o empréstimo em 7 de maio se Atenas concluir o quanto antes suas conversas com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a União Europeia.

A porta-voz do Ministério das Finanças da Alemanha, Jeanette Schwamberger, disse hoje que a legislação para liberar a contribuição alemã de 8,4 bilhões de euros (US$ 11 bilhões) pode passar pelas duas casas do parlamento dentro de uma semana.

A Alemanha pode ser o principal contribuinte para o pacote de resgate de 45 bilhões de euros desenhado para a Grécia e que será financiado por países europeus e pelo FMI.

As reuniões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos também contribuem para deixar os investidores mais cautelosos no pregão.

Nos Estados Unidos, pesquisa da Mortgage Bankers Association (MBA) mostrou que o volume de pedidos de empréstimos imobiliários nos Estados Unidos diminuiu 2,9% na semana encerrada em 23 de abril, perante uma semana antes, com ajuste sazonal. Sem ajuste, o indicador declinou 1,9% no mesmo período.
 

(Com informações do Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host