UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 16h45

Dólar cai a R$ 1,753 em dia de expectativa sobre Grécia e juros

Da Redação, em São Paulo

A cotação do dólar comercial fechou esta quarta-feira em queda de 0,68%, a R$ 1,753 na venda. No mês, a moeda americana ainda acumula baixa de 1,57%, enquanto no ano o ganho é de 0,57%.

 

O dólar acompanhou a reação dos mercados à situação financeira da Grécia e a expectativa pelas reuniões dos bancos centrais no Brasil e Estados Unidos. Nos EUA, o Federal Reserve optou por manter a taxa de juros do país no intervalo entre zero e 0,25% ao ano por um período "extenso" devido à baixa inflação e ao desemprego ainda elevado no país.

Um dia depois de rebaixar a nota da dívida de Portugal e Grécia, a agência de risco Standard & Poor's voltou a assustar os mercados com um novo rebaixamento. Desta vez, a vítima foi a Espanha. O país teve sua nota de longo prazo reduzida de AA+ para AA. A perspectiva é negativa, o que implica a possibilidade de novo rebaixamento.

Segundo a agência, a atividade econômica espanhola pode passar por um período de maior apatia do que o previsto inicialmente."Projetamos agora que o crescimento real do PIB ficará em média de 0,7% ao ano em 2010-2016, ante a expectativa anterior de se situar acima de 1% ao ano no mesmo período."

O novo rebaixamento ocorre justamente no dia do encontro entre o chefe do FMI,Strauss-Kahn, a chanceler alemã Angela Merkel e o ministro das Finanças, Wolfgang Schäuble, sobre o apoio financeiro à Grécia.

Na tentativa de persuadir os relutantes políticos alemães com relação a ajudar Atenas, Strauss-Kahn tem a companhia do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet.

Segundo fontes do governo alemão, a ajuda à Grécia poderá alcançar 120 bilhões de euros, distribuídos ao longo de três anos.

A Alemanha pode aprovar o empréstimo aos gregos em 7 de maio, se Atenas concluir o quanto antes suas conversas com o FMI e a União Europeia. A porta-voz do Ministério das Finanças da Alemanha, Jeanette Schwamberger, disse que a legislação para liberar a contribuição alemã de cerca de 8,4 bilhões de euros (US$ 11 bilhões) pode passar pelas duas casas do parlamento dentro de uma semana.

 

(Com informações do Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host