UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/05/2010 - 13h20

Bolsa reage e passa a operar em alta; dólar também sobe

Da Redação, em São Paulo

(Texto atualizado às 14h52)

Após a forte queda de ontem e de iniciar o dia em baixa, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) reagiu e passa a operar em alta nesta quarta-feira. Por volta de 14h50 o Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) subia 0,61%, aos 65.262,16 pontos (siga gráfico da Bovespa com atualização constante). Veja ainda cotação das ações e fechamentos anteriores da Bolsa.

Ontem, o temor de que a crise na Grécia se espalhe para outros países europeus, especialmente Espanha e Portugal, fez o Ibovespa cair 3,35%, aos 64.869,32 pontos. Esta foi a menor pontuação da Bolsa em quase três meses, desde 9 de fevereiro, quando atingiu 64.718,17 pontos.

Assim como ocorreu na terça-feira, o dólar comercial volta a registrar alta. A moeda norte-americana subia 1,36%, a R$ 1,785 na venda  (veja gráfico com as últimas atualizações). A cotação do euro tinha elevação de 0,30%, a R$ 2,294 na venda (gráfico). Confira também as cotações anteriores do dólar e de outras moedas em novo gráfico interativo. 

A alta do dólar reflete as preocupações dos investidores com a crise da dívida na Grécia.

Há apenas dois dias a moeda americana era cotada em torno de R$ 1,73, menor patamar desde janeiro, e o Banco Central vinha realizando dois leilões de compra de dólares por dia, para tentar aumentar a cotação.

O mercado já trabalhava com a hipótese de que a continuidade dos ingressos de recursos derrubasse a moeda abaixo de R$ 1,70.

O que mudou foi a situação grega. Mesmo com a aprovação do pacote de ajuda de 110 bilhões de euros pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), continuaram as dúvidas sobre um possível contágio da crise sobre outros países, como Portugal e Espanha.

Além disso, as duras medidas de contenção do déficit orçamentário vêm encontrando muita resistência na Grécia.

Os investidores também acompanham a situação em outros países europeus, como Portugal. A agência Moody´s Investors Service colocou a nota de crédito do governo do país sob revisão para possível rebaixamento. A classificação hoje é Aa2.

Segundo a Moody´s, o rating de Aa2 pode cair em um degrau ou dois degraus. A revisão da nota, que está em perspectiva negativa desde outubro de 2009, deve ser concluída em um prazo de três meses.

(Com informações de Reuters e Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host