UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/05/2010 - 17h49

Analista recomenda proteção automática para pequeno investidor

Anne Dias

Mais um dia tenso no mercado financeiro brasileiro. A cotação do dólar subiu pela quinta vez consecutiva, chegando a R$ 1,838. E a Bolsa de Valores fechou em queda de 1,89%, com 59.689 pontos.

Para o analista técnico Raphael Figueredo, da MyCap (“home broker” da Icap), a alta do dólar e a queda da Bolsa nesta quarta-feira não surpreenderam. “Todo o mercado está evitando qualquer tipo de risco”, afirma ele.

E os pequenos investidores, o que eles devem fazer? A dica de Figueredo é colocar um limite para as perdas. "É fazer o que o mercado chama de stop loss", afirma.

O "stop loss" (interrupção de perda, em inglês) é uma ordem que o cliente dá para a ação ser vendida automaticamente quando atinge determinado preço. Assim, se cair fortemente, ela é negociada antes que perca muito mais valor

E, quem tem sangue frio, deve ir além. "Melhor ainda é fazer pequenas compras de ações, sem grande euforia. Há boas pechinchas no mercado, principalmente no setor de commodities, como na siderurgia e mineração", diz ele.

“Desde abril o investidor está vendendo suas ações, procurando um porto seguro para proteger seu dinheiro.” Segundo Figueredo, o dólar pode chegar em R$ 1,88 nos próximos dias.

“Não há nada consistente que justifique essa alta do dólar ou a queda da Bolsa. Os problemas financeiros da Grécia já estão sendo contornados e o Brasil tem um forte potencial de crescimento neste ano”, afirma o analista.

O que poderia, então, melhorar o cenário no mercado financeiro aqui no Brasil? “Os grandes investidores precisam ter calma. O mercado precisa voltar a ficar comprador. Mas, por enquanto, ele está muito cético”, diz.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host