UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 17h28 / Atualizada 04/08/2010 - 18h26

Bolsa sobe 0,4% com destaque para empresas de Eike Batista

Da Redação, em São Paulo

A Bovespa fechou em alta nesta quarta-feira. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa paulista, subiu 0,4%, aos 68.272 pontos. No ano, as perdas são de 0,46%.

AÇÕES HOJE

Vale PN -0,27%
Vale ON -0,08%
Petrobras PN 0,89%
Petrobras ON 1,19%
Maior alta: MMX ON 5,20%
Maior queda:
Pão de Açúcar PN
-3,26%

A cotação do dólar comercial fechou em queda de 0,11%, a R$ 1,758 na venda. No ano, porém, a moeda norte-americana ainda acumula ganho de 0,86%.

Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones teve alta de 0,41%.

Ações ligadas a commodities ajudaram o Ibovespa a se recuperar de um fraco início de pregão. O giro financeiro do pregão foi de R$ 6,87 bilhões.

“Os mercados, de forma geral, amanheceram prenunciando um dia de baixas. Mas isso foi revertido pelos dados mais positivos que saíram nos EUA, principalmente o dado de geração de vagas no setor privado, que surpreendeu o mercado", disse Newton Rosa, economista-chefe da Sulamérica Investimentos.

"O quadro acabou favorecendo ativos de risco e as commodities de forma geral", acrescentou.

A petrolífera OGX (OGXP3), do empresário Eike Batista, com alta de 3,34% para sua ação, a R$ 18,59, teve a maior contribuição para a alta do Ibovespa, seguida pelas ações da Usiminas (USIM5) e da Petrobras (PETR4), com ganhos de 3,27% e de 0,89%, respectivamente, a R$ 51,85 e R$ 29,34.

DESTAQUE DO DIA

Um dia depois de ter divulgado que seu lucro no 2º trimestre subiu 68% e atingiu R$ 97,3 milhões, a Gafisa teve um dia de queda na Bolsa. Suas ações (GFSA3) recuaram 1,6%, a R$ 12,94.

Em termos percentuais, a mineradora MMX (MMXM3), também de Eike Batista, foi o principal destaque positivo da carteira teórica, com alta de 5,20%, a R$ 13,36. A empresa confirmou que negocia com várias companhias sobre a venda de ativos.

A ação preferencial (que possuem preferência na hora de receber dividendos, mas não têm voto) da TIM Participações (TCSL4) teve a segunda maior alta percentual, 3,98%, a R$ 5,23, e se recuperou após cair na véspera, quando o mercado digeria os números do balanço do segundo trimestre.

A ação ordinária (aquelas que dão direito a voto) da TIM (TCSL3) subiu 3,03%, a R$ 7,15.

"Observamos uma recuperação consistente dos resultados da TIM no segundo trimestre, mostrando um avanço gradual de receitas... Mantemos a recomendação de compra para as ações da TIM, com base nos preços-alvos de R$ 9,60 para a ação ordinária e de R$ 7,40 para a preferencial", escreveram analistas da corretora Ativa, em relatório.

Em termos de volume, o destaque foi a ação preferencial da Vale (VALE5), que trilhou caminho inverso aos pares do setor e caiu 0,27%, a R$ 43,94.

"Parece que está chegando a hora de novo de vender Vale e comprar Petrobras", disse Arnaldo Puccinelli, gerente de mercados financeiros da corretora Terra Futuros, sobre a oportunidade para uma operação casada entre as duas ações após a alta recente da mineradora, de 14% desde 19 de julho, em comparação com o ganho de pouco mais de 9 % da petrolífera no mesmo período.

A maior queda percentual do índice coube ao Pão de Açúcar (PCAR5), com baixa de 3,26%, a R$ 56,15, e o quarto maior volume do pregão. As ações da empresa acumulam baixa de 12% desde 27 de julho, véspera da divulgação do resultado trimestral, com as dúvidas sobre as operações das Casas Bahia.
Por causa da ausência de números mais claros sobre as Casas Bahia, que se uniu ao Pão de Açúcar, o Goldman Sachs reduziu a recomendação dos papéis de “compra” para “neutra”.

As Bolsas de Valores europeias fecharam em leve alta nesta, com dados melhores que o esperado sobre o setor de serviços e o emprego no setor privado dos Estados Unidos ofuscando as vendas fracas no varejo da zona do euro.

As principais Bolsas de Valores da Ásia encerraram sem direção comum nesta quarta-feira, com o índice que reúne mercados da região operando em baixa. Em Tóquio, a queda foi de 2,11%. Hong Kong fechou em alta de 0,43%.

(Com informações de Reuters)

Hospedagem: UOL Host