UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/08/2010 - 16h02

Bolsa opera em baixa; siga gráficos interativos

Da Redação, em São Paulo

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) opera em baixa nesta quinta-feira. Por volta das 16h, o Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) caía 1,08%, aos 66.907,78 pontos (siga gráfico da Bovespa com atualização constante). Veja ainda cotação das ações e fechamentos anteriores da Bolsa.

DESTAQUES DO DIA

As ações ordinárias (PETR3) e preferenciais (PETR4) da Petrobras caem pelo segundo dia seguido no Ibovespa.

As ações da empresa petrolífera OGX (OGXP3), de Eike Batista, operam em alta.
Construtora especializada em imóveis para a classe média e baixa, as ações da MRV (MRVE3) têm uma das maiores valorizações no Ibovespa.

Em Wall Street, o índice Dow Jones tem queda de 1,59%.

As Bolsas da Ásia encerraram os negócios em alta, após dados de Japão e Austrália. A forte desaceleração no crescimento da economia japonesa levou o mercado a especular sobre novas medidas para estimular o desenvolvimento do país.

Na Austrália, os negócios ainda foram influenciados pela oferta hostil realizada pela mineradora BHP Billiton à fabricante de fertilizantes canadense Potash Corp. of Saskatchewan.

Dados externos

Depois do pregão morno da última jornada, a agenda de indicadores e corporativa deve voltar a influenciar os negócios da Bolsa.

Os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos somaram 500 mil na semana fechada no dia 14 deste mês, o que representa um aumento de 12 mil em relação à leitura de uma semana antes (488 mil, revista).

Na Ásia, ganhou destaque a divulgação de que o superavit em conta corrente da China cresceu 30% no segundo trimestre na comparação anual, para US$ 70,5 bilhões, de acordo com o regulador cambial do país.

No Japão, o índice das Indústrias, indicador que considera a produção global de todos os setores da economia do país, apresentou melhora em junho, informou o Ministério da Economia, Comércio e Indústria.

Já a economia da Alemanha deverá crescer cerca de 3% neste ano, mas a taxa de expansão vai desacelerar após o forte desempenho do segundo trimestre, apontou o banco central do país. 

Destaques

O Banco do Brasil (BB) anunciou um acordo para ter uma fatia no capital da Odontoprev, que já tem o Bradesco entre os sócios, ingressando no ramo odontológico de seguros.

A parceria envolve estudos para criação de uma empresa com 75% do capital da BB Seguros (49,99% das ações ordinárias e 100% das preferenciais) e de 25% do capital total da Odontoprev, equivalentes a 50,01% de suas ações ordinárias.

A montadora de automóveis americana General Motors (GM) apresentou às autoridades de mercados de capitais sua proposta de oferta pública inicial de ações (IPO, da sigla em inglês), segundo um documento publicado no site da Securities and Exchange Commission (SEC, a Comissão de Valores Mobiliários americana).

No Brasil

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), muito utilizado para reajustar contratos de aluguel, teve alta de 0,55% na segunda prévia de agosto, ante variação positiva de 0,03% em igual período de julho, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

(Com informações de Valor, Folha Online e Reuters)

Hospedagem: UOL Host