UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 07h00

Investidor com perfil conservador também pode aplicar na Bolsa; veja onde investir

Anne Dias

Um investidor de perfil conservador é, em geral, aquele sujeito que não tolera risco. Não quer nem pensar em perder dinheiro. Por isso, na hora de fazer uma aplicação, prefere caderneta de poupança e renda fixa. Nem sonha em ir para a Bolsa de Valores, pelo alto grau de risco que ela implica.

Mas será mesmo que este investidor não pode aplicar na Bolsa? Será que essa aplicação só serve para investidores agressivos? Para os consultores financeiros, é possível investir em ações mesmo tendo um comportamento menos tolerante ao risco.


Nesse caso, a regra é partir para ações de empresas mais consolidadas, que já estejam dando lucro e distribuindo dividendos há alguns anos. “São papéis de empresas com fluxo de caixa mais estável”, afirma Andrés Kikuchi, chefe da área de análise da corretora Link.

Um exemplo, diz Kikuchi, são as empresas do setor elétrico. “Elas têm contratos já acordados e pagam bons dividendos.” Ele cita ainda o setor de concessões rodoviárias, que também conta com empresas com negócios baseados em contratos de longo prazo.

Melhor evitar

E as vedetes da Bolsa, Vale e Petrobras, são bons papéis para investidores conservadores? “Mais ou menos", afirma Kikuchi. "São empresas com altos e baixos e que dependem muito do mercado externo.”

Seguindo esse raciocínio, existem setores que devem ser evitados por aqueles que não toleram perdas (veja quadro abaixo). É o caso do varejo, cujas margens são apertadas, e dos bancos, que, mesmo tendo lucros extraordinários, são para quem pode suportar subidas e descidas.

Outra dica de Kikuchi é não ter pressa. Segundo ele, é preciso esperar ao menos três anos para ter algum retorno na Bolsa.Neste período, o investidor consegue ter uma rentabilidade considerável,escapando das oscilações do curto prazo. Assim, se um papel desaba de uma semana para outra, mas ao longo de três anos a média é alta, o investidor não perde o sono.

SETORES PARA INVESTIR OU EVITAR
Se você tem perfil conservador

Fique de olho Pondere
Elétrico, rodoviário, saneamento básico, fumo, bebidas e telefonia fixa Empresas exportadoras de commodities, varejo e bancos
  • Fonte: consultores financeiros

A parcela de investimentos que deve ser destinada a aplicações na Bolsa também depende de quão propenso ao risco é o investidor. “Para quem tem perfil conservador, 10% da reserva já está de bom tamanho”, diz ele.

Menos oscilação

O analista da XP Investimentos William Alves afirma que o ideal é que os investidores menos agressivos fiquem de olho em ações que oscilem pouco. Ou seja, comprem papéis cujos preços não subam e desçam o tempo todo, mantendo uma faixa estreita de variação.

“As ações da Ultrapar são um exemplo. Elas caem menos quando o Ibovespa (principal índice da Bolsa de Valores) cai, mas também sobem menos quando a Bolsa dispara”, diz Alves.

Para ele, o mais recomendado é o investidor comprar ações de empresas que, com ou sem crise, vão continuar vendendo. É o caso, por exemplo, das companhias dos setores de saneamento básico, telefonia fixa, bebidas e fumo. “Os consumidores vão precisar sempre de saneamento e telefone. E, em tempos de crise, não varia muito o consumo de bebida alcoólica e cigarros”, diz.

Hospedagem: UOL Host