UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 08h44

Valor de ações cai no lançamento; veja se vale a pena comprar

Anne Dias

Neste ano, as empresas que decidiram abrir capital (IPO, na sigla em inglês) estão vendo as cotações caírem logo de cara.

Segundo levantamento feito pela consultoria Economatica, três empresas que foram para a Bolsa de Valores viram suas cotações caírem (veja quadro abaixo).

Ações em queda no dia da aberuta (2010)

Empresa Quanto caiu no IPO
OSX - 12,5%
Multiplus - 0,9%
Aliansce - 2,6%
  • fonte: Economatica

 

Há cinco anos, a situação era diferente. Papéis como Nossa Caixa e as não tão famosas para os minoritários OHL e Cosan subiram pelo menos 1% no primeiro dia de negociação.

“O entusiasmo com a Bolsa era bem maior”, diz Fernando Exel, presidente da Economatica Brasil. “Até 2008 havia grandes compradores de ações, como os estrangeiros”, afirma Exel.

De fato. Hoje os investidores pessoa física representam 32% da Bolsa. Os institucionais, 29%, e, os estrangeiros, 28%.

“E em 2005, as premissas para balizar o valor dos IPOs eram otimistas e, mesmo assim, a cotação subia”, diz Exel.

Bolha na Bolsa?

Há no mercado quem já fale em uma certa bolha na Bolsa. Ou seja: os preços estão altos e logo devem cair. Ninguém arrisca dizer, no entanto, quando e como seria essa queda.

“Os IPOs estão muito caros. E o mercado rejeita estes papéis e ainda imagina que eles vão cair mais”, diz Alexandre Assaf Neto, pesquisador do Insituto Assaf.

Assaf explica que é comum uma ação ser cotada a, por exemplo, R$ 17 e a empresa lançar o papel a R$ 16,30. “É como dar um prêmio para os investidores que acreditaram no potencial da companhia”, afirma. Semanas depois, o preço se ajusta ao que foi planejado. “Mas do jeito que está, as empresas estão matando a galinha dos ovos de ouro.”

O diretor-técnico da Wagner Investimentos, José Raymundo Faria Júnior, vai além. “As Bolsas do mundo todo, em geral, estão caras”, diz Júnior.

Júnior fez um levantamento e constatou que em 2006, 11% dos preços das ações no dia da abertura caíram. Em 2007, foram 33%. Em 2008 e 2009, metade. E neste ano, 80% dos IPOs viram suas cotações caírem.

A OSX, de Eike Batista, esperava levantar R$ 9,9 bilhões no IPO. Captou R$ 2,8 bilhões.

E o que fazer: entrar ou não em um IPO? Antes da decisão, os analistas dizem que é bom o investidor arregaçar as mangas.

Primeiro é observar a quantas andam as ações dos concorrentes daquela empresa que está abrindo capital. É bom levantar também por quanto ela colocou seus papéis à venda na época do IPO. “Ainda que isso tenha acontecido há muitos anos. É importante para se ter uma base de preço”, diz Assaf.

Mesmo com tudo isso, o investidor deve colocar o pé no freio. “Neste momento não é interessante entrar em IPO. Em negócio novo, que não se conhece direito, o risco é sempre maior”, afirma Junior, da Wagner Investimentos.

Hospedagem: UOL Host