Bolsas

Câmbio

Exigido no Imposto de Renda, disquete é ultrapassado e dificulta vida

Aiana Freitas
Do UOL, em São Paulo

O uso de uma tecnologia ultrapassada é, ainda, a única opção que o contribuinte sem internet tem para enviar sua declaração de Imposto de Renda no prazo. A Receita Federal determina que, nesse caso, o documento seja entregue por meio de disquete.

A entrega não pode ser feita com outras mídias removíveis, como pendrives ou cds. Mas é difícil encontrar o produto à venda ou computadores com entrada para disquete.

"Sabemos que está ultrapassado. Pedimos a declaração em disquete por causa de uma limitação dos bancos", diz o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, referindo-se à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil, cujas agências servem de posto de entrega.

Segundo ele, a maioria dos computadores dos bancos não tem entradas para pendrive ou gravadores de CDs, por exemplo.

Os bancos contestam a informação da Receita de que o disquete seja exigido por causa de uma limitação das instituições.

Segundo a Caixa, a instituição nunca foi consultada pela Receita sobre a melhor forma de receber as declarações. O Banco do Brasil, também por meio da assessoria, diz que apenas cumpre as normas da própria Receita.

Para quem deixa para entregar a declaração de Imposto de Renda após o fim do prazo, o caminho, além da internet, é recorrer a uma unidade da Receita Federal. Neste caso, é possível apresentar o documento salvo em qualquer tipo de mídia removível (pendrive, disquete ou, disco rígido externo, por exemplo).

Desde 2011, a declaração de Imposto de Renda não pode mais ser entregue em papel. A Receita Federal diz que o disquete só será extinto em 2013 se o número de entregas este ano for muito pequeno.

600 mil pessoas fizeram entrega em disquete em 2011

No ano de 2011, cerca de 600 mil declarações foram entregues por meio de disquete, segundo dados da Receita Federal. O órgão, porém, não tem um levantamento que mostre o perfil desses contribuintes.

Quem faz a entrega da declaração nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa precisa, de qualquer forma, acessar a internet para baixar o programa do Imposto de Renda. "Quem não tem internet pode baixar o programa num dos postos da Receita", diz Adir.

Depois de preenchida, a declaração precisa ser salva no disquete e levada à agência. O funcionário do banco extrai os dados e faz o envio do documento para a Receita. O contribuinte já deve sair da agência com o número do recibo de entrega nas mãos.

Últimas de Economia

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos