Estrangeiros ficam com 79,75% da oferta da OSX

São Paulo - A oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações da OSX Brasil, empresa de serviços para a indústria de petróleo controlada pelo empresário Eike Batista, teve adesão majoritária de estrangeiros. A oferta movimentou R$ 2.450.400.000,00 de acordo com o anúncio de encerramento, ao preço de R$ 800 por ação. O lote suplementar, de 459.450 ações, não foi exercido, tampouco o lote adicional. Da oferta, 84 investidores estrangeiros ficaram com 79,75% de participação, ou 2.442.710 de um total de 3,063 milhões ações.

A fatia inclui hedge (proteção) para operações com derivativos no exterior realizadas por ordem de clientes pelos bancos Credit Suisse (coordenador líder), Itaú USA Securities e Morgan Stanley. Também fez parte da coordenação o BTG Pactual. O Itaú BBA atuou como agente estabilizador do preço das ações para atender um eventual excesso de demanda, que não ocorreu.

Após os estrangeiros, em segundo lugar na quantidade de ações ficou um sócio ligado à oferta, com 700 mil papéis, ou 22,85%. Em seguida, vieram cinco instituições intermediárias participantes do consórcio de distribuição, com 7,16% da oferta, ou seja, 219.250 ações, incluindo as subscritas em razão de garantia firme prestada pelos coordenadores.

Por sua vez, 59 fundos de investimento compraram 63.890 papéis da oferta (2,09%); seguidos por duas instituições financeiras participantes, com 52,8 mil ações (1,72%); 30 pessoas físicas, com 40,2 mil papéis (1,31%); além de duas pessoas jurídicas, com 2,4 mil ações; e um clube de investimento, 1,2 mil ações. A partir de hoje e por 18 meses, as ações só poderão ser negociadas em lotes de 100 pelo valor mínimo de R$ 80 mil, conforme a OSX.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos