Bolsas

Câmbio

Petrobras deve evitar alta de combustíveis no país, diz economista

da Redação

O preço do petróleo negociado nos Estados Unidos fechou a sexta-feira com a maior alta já registrada em um único dia. O barril terminou cotado a 138 dólares e 54 centavos, um salto de mais de 10 dólares em relação ao valor da quinta-feira.

De acordo com o economista-chefe da UpTrend Consultoria, Jason Vieira, o petróleo já vem registrando tendência de alta há alguns meses por causa de especuladores. Hoje, porém, a notícia de um possível ataque israelense ao Irã provocou a disparada do barril de petróleo.


Apesar da alta no preço da mercadoria, Vieira destacou que a Petrobras deve conter uma eventual subida dos preços dos combustíveis. "A gente tem uma vantagem em ter uma estatal com a Petrobras. Por enquanto, não há perspectiva de (o consumidor) sentir isso de maneira mais efetiva", disse o economista.

Segundo ele, o dólar em queda é outro fator que impede que a alta do petróleo seja refletida nas bombas de combustíveis. "O petróleo é cotado em dólar, e o dólar está em queda", o que evita maiores altas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos