Bolsas

Câmbio

Preço do tomate mais do que dobra no ano e é vilão da inflação

Da Redação
Em São Paulo

O aumento dos preços da comida foi o principal responsável pela alta do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de abril para maio.

O tomate é o grande vilão do ano, com alta acumulada de 109,36% desde janeiro (veja gráfico abaixo). Em maio, ficou em 13,56%.






A alta do tomate no ano é mais que o dobro do segundo colocado, o feijão preto, que acumula elevação de 46,5%.

O índice oficial de inflação subiu 0,79% no mês, conforme divulgou o IBGE nessa quarta-feira. Os alimentos e bebidas corresponderam a mais da metade do avanço.

A cenoura é a terceira colocada entre os alimentos que mais subiram no ano, com 28,3%.

Em maio, a cenoura foi a que apresentou maior alta na comida, com elevação de 24,84%, seguida pelo arroz (19,75%) e pela batata (19,39%, ante -0,16 em abril).

A batata, embora tenha contribuído com um avanço grande nos preços de maio, é um dos poucos gêneros que escapam da alta generalizada da comida, com -2,47% na variação acumulada do ano.

As principais exceções de maio foram as frutas e o feijão carioca, com queda de 5,4% e 11,26%, respectivamente.

Outras contribuições expressivas para a alta no IPCA de maio foram a farinha de trigo, que subiu 10,11% (22,57% no ano), a farinha de mandioca (6,75% em maio) e as hortaliças (5,08% no último mês).

Os consumidores que tiveram de desembolsar mais dinheiro para se alimentarem em maio, na comparação com abril, foram os de Curitiba e Goiânia.

Na capital paraense, o índice teve alta de 2,81%. Na goiana, o aumento ficou em 2,77%. A variação acumulada de 2008, porém, é mais alta em Belém, no Pará, onde ficou em 6,2%.

Receba o Giro UOL por e-mail

Em duas edições diárias, um resumo das notícias mais importantes para começar e terminar o seu dia. É só deixar seu e-mail e pronto!

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos