Bolsas

Câmbio

Renda média no Centro-Oeste ultrapassa Sudeste e é a maior do país

Sílvio Crespo

Em São Paulo

Os brasileiros que vivem no Centro-Oeste agora ganham mais, em média, do que os habitantes do Sudeste. Os dados são da mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os ganhos, no entanto, não foram bem distribuídos pela população. A região Centro-Oeste foi a única do país onde a concentração de renda aumentou entre 2006 e 2007.


A renda média da população do Centro-Oeste aumentou 7,96% no ano passado, alcançando R$ 1.139 por mês. Em 2006, a renda era de R$ 1.055.

Os valores já descontam a inflação do período e foram todos corrigidos pelo INPC de setembro de 2007, quando o IBGE realizou a pesquisa.

Segundo o IBGE, a explicação para o desempenho do Centro-Oeste está no crescimento do emprego no setor agrícola e na máquina pública.

No Sudeste também houve aumento dos ganhos no período, mas em ritmo menor e com distribuição de renda. A renda média nessa região passou de R$ 1.077 para R$ 1.098, um crescimento de apenas 1,95%.

Ambas as regiões estão bem acima da média nacional, de R$ 955 no ano passado e R$ 926 em 2006 (alta de 3,13%). O Nordeste continua sendo a área mais pobre do país, com renda de R$ 606 (aumento de 2,36%). No Norte, a renda é de R$ 784 (expansão de 5,8%); no Sul, de R$ 1.064 (subiu 3,7%).

Segundo Maria Lúcia Vieira, gerente da Pnad, ainda não é possível saber se esse novo cenário veio para ficar ou se é um ponto fora da curva.

Os dados se referem à média de ganhos de brasileiros que têm renda por meio do trabalho atual, seja como empregador ou empregado (excluem, portanto, aposentados e pensionistas).

A pesquisa ficou mais abrangente em 2004, quando foi incluída a população da zona rural dos Estados de Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, o que impede uma comparação direta dos dados atuais com os anteriores a 2003.

Adaptando os dados atuais para uma forma que permita comparação de longo prazo (veja gráfico abaixo), o IBGE constatou que, em 2007, a renda média no Sudeste (R$ 1.044) e no Norte (R$ 784) foi menor do que em 1997 (R$ 1.145 e R$ 794, respectivamente).

Os rendimentos aumentaram nesses dez anos no Nordeste (de R$ 446 para 493), no Sul (de R$ 883 para R$ 936) e no o Centro-Oeste (R$ 955 para R$ 1.058).


A série histórica mostrada no gráfico se refere à média de ganhos de brasileiros que têm uma ocupação, não necessariamente remunerada (inclui, por exemplo, trabalho voluntário, estágio e produção de subsistência).

Para esse recorte, a renda média nacional em 2007 fica em R$ 863, diferentemente dos R$ 955 constatados quando é usada a metodologia atual e quando são consideradas apenas as pessoas com remuneração.

O IBGE não disponibilizou dados regionais, em série de longo prazo, que tratem exclusivamente dos indivíduos remunerados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos