Banco Central faz mais leilões de venda de dólares

Da Agência Brasil

O Banco Central realizou nesta segunda-feira mais leilões de venda de dólares para atender à demanda das instituições financeiras, segundo informações da Agência Brasil, órgão de divulgação do governo federal.

Foram três leilões de venda com compromisso de recompra pelo Banco Central, conhecidos no mercado financeiro como "de linha".

No primeiro leilão, com data de recompra pela instituição no dia 1º de dezembro de 2008, não foi aceita nenhuma proposta. No segundo, com vencimento no dia 2 de janeiro de 2009, foram aceitas seis propostas, no valor total de US$ 750 milhões. A taxa de venda por parte do Banco Central do Brasil foi de R$ 2,312 e a máxima de compra de R$ 2,3395.

No terceiro leilão de linha, com vencimento no dia 2 de fevereiro de 2009, a taxa de venda foi de R$ 2,312 e a taxa máxima de compra pelo BC. de R$ 2,354824. Foram aceitas cinco propostas, no valor total de US$ 500 milhões.

O Banco Central também realizou leilões de swap cambial, que trocam o rendimento em juros pela oscilação do dólar. Dos 30 mil contratos, foram vendidos 16,750, com volume de US$ 814,8 milhões.

A oferta foi dividida em três lotes, com vencimentos nos dias 2 de janeiro, 1º de junho e 1º de abril de 2009. As taxas nominais foram de 11,1357%, 9,9141% e 10,9855%. As taxas de registro na Bolsa de Mercadorias e Futuros, também conhecidas como lineares, foram de 10,610%, 99,820% e 10,800%.

Tanto no caso de leilões de venda, com compromisso de recompra quanto nas operações de swap cambial não há alteração nas reservas internacionais. O dinheiro sai das reservas quando há venda direta no mercado à vista, em que o dinheiro fica no mercado.

Receba o Giro UOL por e-mail

Em duas edições diárias, um resumo das notícias mais importantes para começar e terminar o seu dia. É só deixar seu e-mail e pronto!

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos