Bolsas

Câmbio

Juros ficam em 13,75%, decide o BC; taxa é a mesma há 3 reuniões

Da Redação

Em São Paulo

Os juros básicos da economia (taxa Selic) foram mantidos em 13,75% ao ano pelo Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central. A decisão foi unânime.

A taxa está em 13,75% há três reuniões do organismo (a primeira foi em setembro, a segunda em outubro e a terceira agora em dezembro). Foi uma decisão difícil, pois a reunião durou mais de quatro horas. A decisão foi divulgada mais tarde do que o horário habitual (normalmente entre 19h e 20h, embora não haja um limite formal definido).



O Copom chegou a discutir a possibilidade de redução da taxa básica de juros.

No entanto, o órgão decidiu manter a Selic como estava "neste momento". A justificativa do comitê, divulgada em nota, foi a seguinte: "Tendo a maioria dos membros do comitê discutido a possibilidade de reduzir a taxa básica de juros já nesta reunião, em ambiente macroeconômico que continua cercado por grande incerteza, o Copom decidiu, por unanimidade, ainda manter a taxa Selic em 13,75% ao ano, sem viés, neste momento".

Juros atrelados à inflação
Segundo a nota, uma das preocupações é a inflação. "O comitê irá monitorar atentamente a evolução do cenário prospectivo para a inflação com vistas a definir tempestivamente os próximos passos de sua estratégia de política monetária", relata o texto.

Essa foi a última reunião do Copom no ano. A taxa atual valerá pelos próximos 45 dias. Um novo encontro do comitê ocorrerá só no ano que vem, em 20 e 21 de janeiro.

Se os juros estacionam ou ficam menores, pode haver estímulo ao consumo. Na situação de crise financeira global, em que se teme uma recessão mundial, o aumento das compras é considerado positivo porque movimenta a economia (as fábricas produzem e se garante o nível de emprego).

Por isso, depois da eclosão da crise, vários países no mundo decidiram, de maneira combinada, baixar suas taxas de juros.

No entanto, o BC também se preocupa em não reduzir muito os juros, porque isso poderia aquecer demais a economia, causando muito consumo e risco de inflação (quando há muita procura, os produtos tendem a encarecer).

Quem decide os juros
O Copom foi instituído em junho de 1996 para estabelecer as diretrizes da política monetária e definir a taxa de juros.

O colegiado é composto pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e os diretores de Política Monetária, Política Econômica, Estudos Especiais, Assuntos Internacionais, Normas e Organização do Sistema Financeiro, Fiscalização, Liquidações e Desestatização, e Administração.

O Copom se reúne em dois dias seguidos. No primeiro dia da reunião, participam também os chefes dos seguintes Departamentos do Banco Central: Departamento Econômico (Depec), Departamento de Operações das Reservas Internacionais (Depin), Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban), Departamento de Operações do Mercado Aberto (Demab), Departamento de Estudos e Pesquisas (Depep), além do gerente-executivo da Gerência-Executiva de Relacionamento com Investidores (Gerin).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos