Bolsas

Câmbio

Ministro da agricultura prevê queda de preços, mas não para o consumidor

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília (DF)

O ministro Reinhold Stephanes (Agricultura) afirmou nesta terça-feira (16) que a crise financeira mundial pode provocar uma queda no preço dos alimentos. Só que esta redução não deve chegar ao consumidor final, por conta da intermediação na venda.

"A safra é colhida entre fevereiro, março e abril e o produtor tem toda uma safra pra comercializar ao longo de um período de dez ou 12 meses. Se faltar crédito ou condições para o produtor, ele vai ter que se ver livre dessa safra, vai ter que vender com muita rapidez e aí ele pode perder muito dinheiro", avaliou.

"A intermediação é que vai ganhar. Isso não significa que vai diminuir o preço para o consumidor. Um grande exemplo é o pãozinho. O trigo caiu a quase a metade, mas o preço do pãozinho não caiu à metade. O agricultor perdeu, o produtor perdeu, mas não chegou à mesa do consumidor", acrescentou.

O ministro participou de uma audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, para falar sobre os efeitos da crise no setor agrícola. Para ele, o atual modelo de políticas de crédito e de preços está esgotado e precisa ser reestruturado para garantir o futuro da produção agrícola.

Na opinião de Stephanes, "as boas condições da agricultura devem retornar" a médio e longo prazos. "Temos que administrar um momento de crise. Ela está afetando menos o Brasil do que outros países, mas ela existe e atinge principalmente setores exportadores como soja, algodão", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos