Banco do Japão corta taxa de juros, mas maioria das Bolsas fecha em queda

Da Redação
Em São Paulo

O Banco do Japão resolveu cortar nesta sexta-feira a taxa de juro de 0,3% para 0,1% ao ano com a finalidade de ajudar a impulsionar a economia em meio à crise econômica global. A medida foi definida por sete votos contra um.

Além disso, o BoJ anunciou alguns planos de estímulo para aumentar a liquidez do mercado e tentar ajudar empresas em dificuldades.

"Devido à desaceleração das economias internacionais e à turbulência nos mercados financeiros, deve levar algum tempo para que as condições necessárias para a recuperação econômica do Japão sejam satisfeitas", ressaltou o BC japonês em nota.

Mas, apesar da medida, a maioria das Bolsas locais encerraram em queda. O indicador que reúne os mercados da região acumulou queda de 52%, marcando a maior baixa anual desde que o índice foi lançado em sua forma atual em 1988.

O índice Nikkei 225 encerrou no campo negativo, com desvalorização de 0,91%, aos 8.588,52 pontos. O mercado de Hong Kong terminou na mesma situação, com queda de 2,39%, aos 15.127,51 pontos.

A autoridade monetária observou que as condições econômicas têm deteriorado-se e "existe a chance de ficarem mais severas em um futuro próximo".

Avisou ainda que elevará a compra de títulos do governo japonês para 1,4 trilhão de ienes por mês ante a marca atual de 1,2 trilhão de ienes e decidiu comprar temporariamente commercial papers.

(Com informações do Valor Online)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos