Previsão do BC para inflação em 2008 sobe e se aproxima do teto da meta

Da Redação

Em São Paulo

(Texto atualizado às 10h34)

O Banco Central elevou ligeiramente a previsão para a inflação em 2008, colocando-a um pouco mais perto do teto da meta do governo, que é de 6,5%.

A projeção para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) era de 6,1% em setembro e agora está em 6,2%.


Apesar desse aumento na projeção para 2008, o BC vê um contínuo recuo da taxa de inflação nos próximos anos. A previsão é de 4,7% em 2009 e 4,3% em 2010.

A meta do governo para 2008 e 2009 é que a inflação fique em 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Os dados são do Relatório Trimestral de Inflação, divulgado nesta segunda-feira pelo BC.

O cenário de referência utilizado pela autoridade monetária nessas projeções inclui manutenção da Selic (taxa básica de juros) em 13,75% ao ano e taxa de câmbio constante em R$ 2,40 - posição em que se encontravam após a reunião realizada neste mês pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

No relatório de setembro, quando projetou IPCA de 6,1% para este ano, a taxa de câmbio usada nos cálculos foi de R$ 1,80.

A estimativa feita com base no cenário dos analistas de mercado também ficou em 6,2% na projeção central, com aumento de 0,2 ponto no confronto com o relatório antecedente.

No cenário usado pelo mercado financeiro, a Selic chegaria a uma média de 13,68% e taxa de câmbio a R$ 2,25. No documento de setembro, foram levadas em conta Selic a 14,13% anuais e taxa de câmbio de R$ 1,65 por dólar no último trimestre de 2008.

(Com informações do Valor Online)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos