Bolsas

Câmbio

Obama prevê 'catástrofe' caso o Congresso não aprove o plano econômico

Da Redação

Em São Paulo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que se o Estado fracassar em agir sobre a economia, vai transformar a crise em uma catástrofe.

Ele usou dados sobre o deteriorado mercado de trabalho americano para pressionar os parlamentares a aprovarem o pacote econômico de US$ 937 bilhões que está sendo debatido no Senado. O país perdeu 598 mil empregos em janeiro, pior resultado em 34 anos. A taxa de desemprego subiu para 7,6%, mais alta em 16 anos.


Reuters - 05.fev.09
Obama pressiona Congresso americano por aprovação rápida do plano de reativação econômica
EFE
O presidente Obama assinou hoje ordem executiva que constitui oficialmente o Conselho Assessor para Recuperação Econômica
EFE - 06.jan.09
A chefe do conselho, Christina Romer vê necessidade de uma "audaciosa ação fiscal"
ESPECIAL CRISE FINANCEIRA
UOL ECONOMIA
"É hora de o Congresso agir. É hora de aprovar um plano de recuperação econômica e reinvestimento para fazer nossa economia se mover novamente", declarou nesta sexta-feira o presidente.

Obama disse que os dados são uma "notícia devastadora". Ele acrescentou que seu pacote de estímulos à economia não é perfeito, mas "é do tamanho certo".

O presidente engrossou o coro já antecipado pela Casa Branca. Christina Romer, chefe do Conselho de Consultores Econômicos de Obama, em comunicado, havia declarado, mais cedo: "Se nós (o Estado americano) falharmos em agir, podemos perder outros milhões de empregos, e a taxa de desemprego pode atingir dois dígitos".

Em janeiro, a taxa de desemprego atingiu 7,6%, a maior em 16 anos. O país perdeu 598 mil postos de trabalho no mês, pior resultado em 34 anos.

"Esses números, e o forte sofrimento real que eles representam para os trabalhadores norte-americanos, reforçam a necessidade de uma audaciosa ação fiscal", afirmou Romer.

Segundo ela, a perda de empregos é uma evidência de que a economia dos EUA está se "contraindo profundamente".

Investidores se animam
Os dados negativos sobre o emprego nos EUA indiretamente anima os investidores dos mercados de ações, uma vez que números fracos reforçam a necessidade de aprovação do plano econômico de Obama.

"Todos estavam esperando um número ruim; nós sabíamos que seria ruim e que ficará pior. Mas, no momento, os investidores estão esperando os próximos grandes acontecimentos: o estímulo fiscal e o resgate dos bancos. É por isso que os futuros das Bolsas estão subindo", afirmou Brian Dolan, estrategista-chefe de câmbio da Forex.com, em Nova Jersey.

"O que esse número faz é aumentar o poder de ataque de Obama, deixando que ele diga que temos que agir agora", disse Greg Salvaggio, vice-presidente da Tempus Consulting, em Washington.

"Esperamos que isso concentre alguns no Senado para que eles cheguem a um acordo", disse Nigel Gault, diretor de Pesquisa Econômica da Global Insight, nos EUA.

"Se isso continuar, o consumidor vai parar de gastar... Eu acho que esses números colocam mais urgência no pacote em Washington... Eu acho que a taxa de desemprego criará uma urgência de que obtermos algo agora ao invés de um pacote mais equilibrado mais tarde. Acho que os mercados acompanharão bem de perto agora o que acontece com o pacote", avaliou Subodh Kumar, estrategista-chefe de investimentos da Subodh Kumar & Associates, no Canadá.

(Com informações da Reuters)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos