Bolsas

Câmbio

Inadimplência das empresas é a maior desde 2001, diz Serasa

Da Redação, em São Paulo

A inadimplência das empresas cresceu 18,8% no ano passado em comparação com 2008, o maior percentual desde 2001, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira pela Serasa.

Contribuiu para o resultado, segundo o órgão, a forte volatilidade dos mercados em 2009, que foi provocada pela crise financeira mundial e atingiu as finanças das empresas.


"A aversão ao risco, diante de um cenário de incertezas, determinou uma liquidez reduzida aos negócios, em razão da menor oferta de crédito e da falta de opção de financiamento no mercado. Neste contexto, as empresas tiveram que empreender ajustes internos, tal como o enxugamento da folha de pagamento e o adiamento dos investimentos, que são demandantes de recursos de terceiros", diz a Serasa.

Pelo ranking de representatividade, a inadimplência foi liderada pelos títulos protestados, com 41,5% de participação no indicador, seguido por cheque sem fundos, com 38,6%, e por dívidas com bancos, com 19,9%.

A pesquisa mostra que as dívidas com bancos atingiram um valor médio de R$ 4.569,30 em 2009. Os cheques sem fundos tiveram valor médio de R$ 1.736,13, e os títulos protestados alcançaram valor médio de R$ 1.679,83.

Para 2010, a expectativa da Serasa é que o crédito às empresas cresça em um ritmo mais acentuado do que o voltado ao consumidor, fazendo com que a inadimplência de pessoas jurídicas apresente queda ao longo do primeiro semestre.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos