Bolsas

Câmbio

Preço da gasolina deve encarecer nas próximas semanas, diz federação

Da Redação, em São Paulo

O preço da gasolina deve ficar mais caro nas próximas semanas, segundo a Fecombustiveis (Federação Nacional do Comercio de Combustíveis e de Lubrificantes). O órgão afirma que em poucos dias os postos de todo o país já receberão combustíveis das distribuidoras com preços mais elevados.

A federação explica que parte da alta deve-se à redução do percentual de etanol anidro na gasolina, de 25% para 20%, que passou a vigorar desde a última segunda-feira (01/02).


"Ao contrário do que se esperava o governo não anunciou qualquer medida de redução de carga tributária para compensar o maior custo da gasolina", diz a Fecombustiveis.

Outro fator que deve interferir no preço dos combustíveis, segundo a federação, é a logística, já que muitas regiões brasileiras já estão com a capacidade de produção da gasolina no limite e vão precisar receber o combustível de outras localidades para suprir o aumento da demanda.

Segundo dados preliminares do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes) apenas em janeiro as vendas de etanol caíram 30%, em razão do aumento da competitividade de preço com a gasolina, cujo consumo ficou vantajoso em alguns locais do país.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos