Saldo comercial sobe no mês, mas cai 70% no 1º trimestre

Da Redação, em São Paulo

O saldo da balança comercial brasileira (diferença entre as exportações e as importações) acumulou US$ 895 milhões no primeiro trimestre deste ano. Isso significa uma queda de 70% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o superávit foi mais que o triplo, atingindo então US$ 2,99 bilhões.

Em março, o saldo cresceu 69,5% em relação a fevereiro, indo de US$ 394 milhões para US$ 668 milhões. Mas, em comparação com março do ano passado, houve queda de 62%, pois em 2009 o saldo foi de R$ 1,76 bilhão. As informações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O dólar baixo estimula as importações, o que reduz o saldo. Além disso, os exportadores reclamam que o real valorizado torna mais dífícil a venda de produtos brasileiros no exterior, o que reduz a entrada de dinheiro no país.

As importações cresceram mais que as exportações. Em março, as exportações, pelo critério da média diária, apresentaram crescimento de 27,4% sobre os embarques médios diários registrados no mesmo mês de 2009 (US$ 536,8 milhões).

As importações, na mesma comparação, evoluíram 43,3% em relação ao desempenho médio diário registrado em março do ano passado (US$ 457 milhões).

No mês de março, a balança comercial brasileira registrou, em 23 dias úteis, exportações de US$ 15,727 bilhões (média diária de US$ 683,8 milhões) e importações de US$ 15,059 bilhões (média diária de 654,7 milhões).

A média diária do superávit comercial registrado em março (US$ 29 milhões) foi 63,6% menor que o verificado em março do ano passado, quando a média diária chegou a US$ 79,8 milhões. Em relação a fevereiro deste ano (US$ 21,9 milhões), foi observado crescimento de 32,7%.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos