Acordo entre Brasil e EUA beneficiará áreas relacionadas à defesa e tecnologia

Pedro Peduzzi

Da Agência Brasil

Brasília - Brasil e Estados Unidos assinarão na segunda-feira (12) um acordo na área de defesa com o objetivo de institucionalizar e aperfeiçoar diversos tipos de cooperações entre os dois países. O acordo, segundo o ministro da Defesa, Nelson Jobim, não prevê a instalação de bases militares norte-americanas em território brasileiro, conforme havia sido noticiado pela imprensa argentina.

Entre as áreas beneficiadas pelo acordo que será assinado estão as iniciativas comerciais relacionadas à defesa; os programas e projetos de tecnologia; o intercâmbio de estudantes, instrutores e pessoal de treinamento; e eventos esportivos e culturais.

Em nota, o Itamaraty afirma que o documento prevê respeito à integridade, à soberania e garantirá a inviolabilidade territorial, conforme define – em outro acordo, assinado em novembro do ano passado no Equador – a União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Para evitar problemas com os vizinhos, o Brasil encaminhou um comunicado detalhando o acordo aos países membros da União das Nações Sul Americanas (Unasul). Segundo o Itamaraty, o texto a ser firmado com os Estados Unidos segue o modelo de 28 acordos já assinados com outros países.

Ontem (7), o ministro da Defesa já havia negado a informação veiculada pela imprensa argentina de que o acordo com os Estados Unidos resultaria na instalação de uma base militar norte-americana em território brasileiro. "É apenas um acordo genérico que viabilizará a troca de estudos e o aperfeiçoamento das investigações", disse o ministro após participar de uma audiência na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos