Bolsas

Câmbio

Brasil assina acordo para fortalecer comércio bilateral com a China

Renata Giraldi

Da Agência Brasil

Brasília – Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e da China, Hu Jintao, assinam na próxima semana acordo para a criação do Programa de Ação Conjunto Brasil-China, denominado PAC. O objetivo é fortalecer o comércio bilateral entre os dois países com base em áreas específicas, como tecnologia e desportos. Já com o primeiro-ministro da Índia, Manmonahan Singh, foram adiadas algumas negociações por divergências sobres as questões nucleares.

Antes do acordo, Jintao e Singh participam da 2ª Cúpula dos Países Bric – Brasil, Rússia, Índia e China – que será realizada em Brasília durante a próxima semana.

É a segunda visita de Jintao ao Brasil. O subsecretário-geral político II do Itamaraty, Roberto Jaguaribe, que coordena a 2ª Cúpula Bric, destacou as relações entre Brasil e China. "É um passo importante assegurando um avanço nas relações", disse ele. "A partir de 2016, a China é um país de economia de mercado."

Com a Índia o processo de negociação está estagnado porque o Brasil discorda da posição do governo indiano em relação ao Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP). Para a comunidade internacional, o TNP é o primeiro passo para um esforço coletivo de conter a disseminação dos armamentos nucleares.

Porém, o embaixador afirmou que a relação do Brasil com os indianos é positiva. "A nossa relação com a Índia é muito mais intensa. No passado, por causa dos armamentos [nucleares], [o processo de negociação em alguns setores] foi suspenso", disse Jaguaribe.

Os países dos Bric querem ser reconhecidos como um fórum de coordenação e negociação, não uma entidade normativa. O Brasil e a Rússia são grandes produtores de matérias primas, os brasileiros com alimentos e os russos com o petróleo.

A Índia concentra o setor de serviços, enquanto a China acelera seu crescimento industrial tornando-se uma das principais parceiras de vários países. Com economias em desenvolvimento, todos os países se sentem unidos pelas dificuldades no cenário internacional.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos