Bolsas

Câmbio

Fed toma medidas adicionais para levantar a economia

Pedro da Costa e Mark Felsenthal

WASHINGTON, 10 de agosto (Reuters) - O Federal Reserve anunciou medidas adicionais nesta terça-feira para reduzir o custo dos empréstimos, em meio à frágil recuperação da economia norte-americana, anunciando que usará recursos de ativos de hipotecas que estão vencendo para comprar mais títulos públicos.

O Fed, que manteve a taxa de juro no intervalo entre zero e 0,25 por cento, também renovou seu compromisso de mantê-las nesse nível por um período prolongado, conforme esperado.

A decisão de reinvestir recursos de mais de US$ 1,3 trilhão de ativos ligados a hipotecas, num esforço para manter baixos os custos dos empréstimos, representa uma importante mudança política para o banco central.

Poucos meses atrás, o banco central vinha debatendo estratégias para abandonar os estímulos extraordinários criados durante o período de crise financeira.

"Para ajudar a dar suportes à recuperação econômica em um contexto de estabilidade de preços, o comitê vai manter constante os títulos em seu poder nos atuais níveis, ao reinvestir o principal da dívida das agências de empréstimos e de hipotecas em títulos de longo prazo do Tesouro", disse o Fed em um comunicado.

A medida foi um pouco surpreendente. Embora muitos analistas e investidores esperassem que o Fed anunciasse que reinvestiria os recursos advindos de hipotecas, a maioria achava que a autoridade monetária compraria mais dívida ligada a hipoteca em vez de títulos do governo.

No comunicado ao final de uma reunião que durou um dia, os membros do Fed ofereceram uma visão mais pessimista sobre a economia, dizendo que a recuperação em curso e o emprego "têm desacelerado nos últimos meses".

Ao final do encontro realizado em junho, o Fed afirmara que a recuperação estava "em curso".

Os dados têm vindo bastante fracos desde o último encontro do Federal Reserve. O gasto do consumidor diminuiu e o setor manufatureiro parece estar perdendo fôlego. A taxa de desemprego, por outro lado, subiu a 9,5%.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos