Bolsas

Câmbio

Mantega exalta economia e nega uso eleitoral dos números

Da Redação, em São Paulo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, participou de uma entrevista coletiva na tarde desta terça-feira para divulgar um relatório técnico do Banco Central com números positivos da economia e negou que esteja fazendo campanha eleitoral em favor da candidata do governo, Dilma Roussef (PT).

Ele disse que o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil será um dos maiores do mundo, que a inflação está sob controle, os juros estão em queda e a "economia no geral está muito bem" e com "contas públicas equilibradas".

Questionado por que participou da divulgação desse relatório do BC, o que normalmente não faz, Mantega negou que haja intenção política.

"Em ano eleitoral, tudo que a gente faz pode ser interpretado como ação política. Não é por isso que vou deixar de divulgar os dados da economia".

Para o ministro, a economia fica isolada da política nas campanhas, não sofre influências negativas do processo eleitoral.

E ele disse que pretende continuar em cena para divulgar números. "Não vou deixar de divulgar os dados da economia só por causa da eleição. Não tem nada a ver com o momento eleitoral. Não é porque é momento eleitoral que a economia desaparece."

PIB em alta

Mantega afirmou que o PIB brasileiro neste ano será um dos maiores do mundo. O governo estima que o PIB cresça 6,5%. O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas no país.

Segundo ele, para o próximo ano, a previsão de crescimento da economia é de 5,5%.

Mantega disse também que a inflação está sob controle. "O IPCA [índice 'oficial' da inflação] está abaixo das expectativas do mercado. Ele acelerou no início do ano, mas agora está num patamar menor que nos anos anteriores. Em torno de zero por dois meses consecutivos."

Para o ministro, isso prova que não havia uma inflação de demanda, mas um choque de oferta, um problema localizado, principalmente nos preços agrícolas, que num momento pressionaram a situação, mas agora melhoraram.

O governo trabalha com projeção de 5,2% para o IPCA neste ano. "A pesquisa Focus chegou a 5,5% ou mais, e analistas falaram em inflação próxima de 6%. Felizmente estavam errados, e a inflação está sob controle. Temos um cenário benigno de inflação."

O ministro afirmou que o Brasil será um dos poucos países a diminuir o deficit fiscal no ano. Também disse que houve uma situação melhor da balança comercial. "As importações estavam crescendo muito mais fortemente que as exportações, mas isso está diminuindo. É um bom sinal. Estamos diminuindo o ritmo das importações. Exportações e importações estão convergindo. É uma boa notícia."

Mantega declarou que, "no geral, a economia brasileira está muito bem, cresce de maneira sustentada, gerando empregos, com contas públicas equilibradas."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos