Bolsas

Câmbio

Penhor para baixa renda cresce 44% em 2010

Da Redação, em São Paulo

Os empréstimos na modalidade de micropenhor, destinada a clientes de baixa renda, teve crescimento de 44% de janeiro a julho, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a Caixa Econômica Federal, o volume de contratações atingiu R$ 836,9 milhões, enquanto, em 2009, foram de R$ 578,8 milhões.

No micropenhor o empréstimo está limitado a R$ 1,5 mil. É destinado exclusivamente para quem não possui salário em conta corrente ou aplicação financeira acima de R$ 3 mil.

A Caixa assinou cinco milhões de contratos de empréstimos de penhor, com um volume total de R$ 3,36 bilhões, nos primeiros sete meses do ano. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o crescimento registrado foi de 6%.

"O aumento do valor máximo de concessão do penhor tradicional de R$ 50 mil para R$ 100 mil, o aumento do limite máximo de contratação do micropenhor de R$ 1 mil para R$ 1,5 mil e a valorização do ouro no mercado estão entre os principais fatores para o crescimento do produto", afirma o superintendente nacional de Clientes Pessoa Física Renda Básica da Caixa, Humberto Magalhães, em nota divulgada pelo banco.

Para se obter um empréstimo de penhor, é preciso apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além dos bens que servirão de base para a operação. Os prazos de contratação variam de um a 180 dias, à escolha do cliente. O limite mínimo é de R$ 50 e o máximo de R$ 100 mil por cliente. O empréstimo corresponde a 85% do valor de avaliação do bem.

(Com informações da Agência Brasil)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos