Franquias de salões de beleza custam a partir de R$ 25 mil

Larissa Coldibeli
Do UOL, em São Paulo

O aumento da renda fez a população incluir mais um item na sua lista de gastos: a beleza. De 2005 a 2010, o número de salões de beleza cresceu 78%, passando de 309 mil para cerca de 550 mil, segundo a Anabel (Associação Nacional do Comércio de Artigos de Higiene Pessoal e Beleza). 

As franquias começam a avançar neste mercado ainda dominado pela informalidade e as redes apostam nos diferenciais para conquistar franqueados e clientes. 

O Miss Hollywood, que oferece pacotes de serviços, não cobra taxa de franquia e tem investimento incial de R$ 25 mil para as instalações. Também é possível ter um salão que leva o nome de uma atriz famosa, o Espaço VIP Juliana Paes, desembolsando cerca de R$ 71 mil mais a taxa de franquia de R$ 50 mil.

Já o Instituto Embelleze é uma escola de formação profissional que também oferece atendimento. O investimento inicial vai de R$ 112 mil a R$ 210 mil, mais a taxa de franquia que varia de acordo com o tamanho da cidade. As redes Jacques Janine e Werner Coiffeur apostam num público de renda mais alta e têm investimento inicial de R$ 720 mil e R$ 468 mil, respectivamente, fora a taxa de franquia.

É necessário mais do que conhecimento técnico para abrir um salão

Segundo José Augusto Nascimento Ribeiro Santos, diretor da ABSB (Associação Brasileira de Salões de Beleza), o despreparo de quem opta por abrir um salão na garagem de casa, por exemplo, faz com que os estabelecimentos fechem na mesma velocidade em que são inaugurados.

"Para abrir um salão de beleza, não é necessário apenas conhecimento técnico, mas de práticas de gestão administrativa e de pessoas", diz Santos. Ele afirma que é essencial ter bons profissionais, afinal, são eles que garantem os clientes. Por isso, ele recomenda algum conhecimento prévio do empreendedor na área ou a sociedade com algum profissional do ramo.

"Uma característica desse negócio é que os clientes acompanham os profissionais. Por isso, o administrador precisa ter bom relacionamento com os funcionários para retê-los, pois não se consegue repor profissionais na mesma velocidade com que chega a conta do aluguel", diz.

Ter um bom ponto comercial também é importante para o sucesso do negócio. O diretor da ABSB diz que o mercado é grande, com oportunidades de atuação em áreas residenciais e comerciais, para micro ou grandes empreendedores. "Estar num ponto de grande fluxo de pessoas, próximo a uma área comercial, aumenta as oportunidades de negócio."

Franqueadora ajuda na capacitação comercial e administrativa

Para quem que já possui conhecimento técnico, uma boa lista de clientes e parceiros dispostos a trabalhar num novo negócio, a franquia pode ser uma maneira de se profissionalizar.

Segundo Edson Ramuth, presidente do grupo Emagrecentro, proprietário das franquias do Instituto Embelleze, escola de formação de profissionais de beleza, e do salão de beleza Miss Hollywood, os benefícios em ser franqueado de um salão de beleza são o treinamento comercial e a troca de experiências e conhecimento entre os integrantes da rede.

"Fazer parte de um grupo traz benefícios como um padrão arquitetônico identificável e redução de custos na aquisição dos materiais, por exemplo", afirma.

Na hora de escolher uma franquia é importante estar atento também aos diferenciais que ela pode oferecer aos clientes. No caso do Miss Hollywood, há decoração temática e oferta de pacotes aos clientes. "Oferecemos um clube da beleza, em que a cliente paga uma mensalidade e tem direito a um número de procedimentos mensais. Esse modelo é uma maneira de atrair e fidelizar os clientes", diz Ramuth.

Últimas de Economia

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos