Bolsas

Câmbio

Economistas reduzem projeção de taxa de juros em 2014 a 8,25%

Do UOL, em São Paulo

Economistas de instituições financeiras mantiveram a expectativa de que a Selic encerrará este ano a 8,25%, mas reduziram a perspectiva para 2014 para o mesmo nível, mostrou a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (29).

Os economistas haviam reduzido na semana anterior a expectativa para a Selic neste ano, guiados pelo tom de cautela mostrado pelo BC ao elevar a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 7,5%. Agora, ajustaram também sua perspectiva para o ano que vem a 8,25 por cento, após cinco semanas seguidas projetando 8,5%.

Para o próximo encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), em maio, os analistas no Focus mantiveram também a previsão de mais uma alta de 0,25 ponto percentual na Selic, para 7,75%.

Entre o Top 5, instituições que mais acertam as projeções no Focus, houve redução da projeção para a Selic no médio prazo a 8,38% até o o final de 2013, ante 8,5% anteriormente. Para 2014, a perspectiva também foi reduzida a 8,25%, ante 8,38% na semana anterior.

A ata da última reunião do Copom, divulgada na semana passada, reforçou entre analistas a expectativa de aumento moderado dos juros neste ano, ao deixar claro que a atual política monetária tem como alvo principal atacar a inflação em 2014.

No entanto, a declaração do diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo, de que o uso da Selic pode ser intensificado para combater a inflação no final da semana passada, levou parte do mercado financeiro a precificar alta de 0,50 ponto da Selic em maio.

Inflação

No Focus desta semana, os analistas consultados elevaram ligeiramente a projeção para o IPCA em 2013 a 5,71%, ante 5,7% na semana anterior. Para 2014, a projeção de inflação foi mantida em 5,71%.

Pela ata, o BC piorou seu cenário de inflação para 2014, afirmando que ela se encontra acima do centro da meta oficial, de 4,5% pelo IPCA, levando em conta o cenário de referência. Já para 2013, a autoridade monetária manteve sua estimativa de inflação, também acima do centro da meta.

Os economistas também mantiveram no Focus a projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano em 3%. Para 2014, também houve manutenção em 3,5%.

Por sua vez, a perspectiva para a expansão da produção industrial neste ano foi reduzida a 2,83%, contra 2,86% anteriormente. Para 2014, a projeção foi mantida em crescimento de 3,75%. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga na sexta-feira os dados de março da produção industrial brasileira.

A pesquisa mostrou ainda manutenção da projeção para o câmbio no final deste ano em R$ 2 pela nona semana seguida.

(Com Reuters)

Últimas de Economia



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos