Por R$ 30 mil, preço de carro popular, dá para abrir uma franquia

Larissa Coldibeli
Do UOL, em São Paulo

Com um investimento inicial de até R$ 30 mil, preço de um carro popular zero-quilômetro, é possível abrir uma franquia no setor de serviços. Há opções nas redes Dr. Marido, Mary Help, Disk Manicure, Sr. Computador, Acquazero, Rede Sinal Verde e Bagnews.

O menor custo é o da rede Dr. Marido (R$ 13 mil) e o maior é o da rede Mary Help (R$ 30 mil). O preço de um carro zero-quilômetro popular varia de R$ 21.966 (Ford Ka) a R$ 40.862 (Gol), segundo tabela Fipe do UOL Carros.

As microfranquias, que receberam essa classificação da ABF (Associação Brasileira de Franchising) por exigirem pouco investimento para iniciar a operação, vêm crescendo no Brasil. Segundo a entidade, o faturamento dessas redes aumentou 22% em 2012 ante 2011, saltando de R$ 3,7 bilhões para R$ 4,5 bilhões.

Em números, as redes de microfranquias cresceram de 336 para 368, uma evolução de 10% no período. Já em unidades, passaram de 12.561 para 13.352, expansão de 6%.

Segundo Edson Ramuth, diretor de microfranquias da ABF, a classe média estimula o surgimento de redes com baixo investimento.
 
"A classe média também quer ter o negócio próprio e, para essas pessoas, é melhor começar com uma microfranquia, que exige investimento inicial menor. Além disso, eles podem contar com o suporte da franqueadora, já que normalmente eles não têm experiência anterior como dono de negócios", afirma Ramuth.
 
Ele explica que essas franquias, geralmente, são do setor de serviços, e home-based, ou seja, instaladas em casa, sem necessidade de ponto comercial. Por isso, o valor para o início do negócio é reduzido. Ele diz que a rentabilidade, geralmente, também é baixa, mas o retorno costuma ser mais rápido.
 
O faturamento de uma franquia do setor de serviços vai de R$ 10 mil (caso da Acquazero) a R$ 80 mil (caso da Mary Help).
 
Recentemente, a ABF aumentou de R$ 50 mil para R$ 80 mil o teto de investimento inicial para que as redes sejam consideradas microfranquias. A justificativa da entidade é o aumento dos custos das redes nos últimos anos.
 

Avaliar operação da franqueadora é fundamental

Para o consultor em franchising Marcus Rizzo, da Rizzo Franchise, apesar do baixo investimento inicial ser atrativo, é necessário ficar atento a alguns pontos para ter sucesso no negócio.

"O empreendedor tem de pesquisar se a rede possui unidades próprias. O objetivo da franquia é transmitir conhecimento sobre a operação do negócio, então, a franqueadora tem de ter testado modelos", declara.

Ele recomenda que o candidato converse com franqueados e também com quem teve uma unidade da rede, mas não atingiu sucesso no negócio. Assim é possível avaliar possíveis riscos.

Analisar o nível de estruturação do negócio, a existência de manuais para o franqueado e o tempo da rede no mercado também são ações recomendadas pelo especialista.

De acordo com Rizzo, o sucesso da franquia depende da orientação que o franqueado recebe e da dedicação que ele tem com o negócio. "É importante escolher uma área em que o empreendedor tenha afinidade, porque o envolvimento dele é fundamental para o sucesso da empresa."

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos