Bolsas

Câmbio

Leite tem aumento de 5,46% em um mês e puxa a inflação do período

André Cabette Fábio
Do UOL, em São Paulo

O leite teve aumento de preço de 5,46% entre a metade de julho e a metade deste mês, como mostram dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo a Scot Consultoria, o preço do litro de leite nas prateleiras foi para R$ 2,82.

Com isso, o produto está entre os que têm puxado a inflação, que aumentou 0,16% no período analisado pelo IBGE, mais que o dobro do medição anterior, de 0,07%. Nos últimos 12 meses, a inflação foi de 6,15%. 

Os dados fazem parte de uma pesquisa chamada de IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação entre a metade de um mês e a metade do mês seguinte.

Alta acumulada do preço do leite no ano até julho foi de 20%

A caixa de leite de um litro nas prateleiras de supermercados ficou cinco centavos mais cara entre a primeira quinzena de agosto e a segunda quinzena do mês passado, quando saía por R$ 2,77, afirma a Scot Consultoria. Segundo o IBGE, até julho a alta acumulada do leite era de 20%.

O aumento do preço do leite era esperado, e se explica pela piora da qualidade do pasto nesta época do ano. Com menos alimento disponível, as vacas têm menor produção. 

"Você tem um aumento do preço nesta época de frio por conta da escassez de pastagem, principalmente em junho e julho, mas também em outros meses", afirma Rodrigo Mariano, gerente de economia e pesquisa da Apas (Associação Paulista de Supermercados).

A produção menor do leite nesta época é chamada de entressafra. Rafael Ribeiro, consultor de mercado da Scot Consultoria, afirma que os preços devem voltar a baixar a partir do mês que vem, quando a produção volta a crescer.

O preço pago pelos supermercados aos laticínios, empresas que processam o leite, é de R$ 2,51 o litro; no final de julho era de R$ 2,43. A Scot ainda não fechou o preço do leite pago ao produtor no começo de agosto. Os dados mais recentes, de julho, indicam o preço de R$ 0,96 o litro.

Feijão-preto e cerveja também tiveram elevação de preço

Outros produtos que tiveram alta foram o feijão-preto, com 5,35% de aumento; a cerveja bebida em casa, com 3,33%; e a cerveja bebida fora de casa, com 1,16%.

Segundo Mariano, da Apas, o preço da cerveja estava sendo mantido havia cerca de um ano pelos fabricantes de bebidas, que agora procuram aumentar o faturamento até o final do ano.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos