Bolsas

Câmbio

CNC projeta melhora de vendas do varejo em 2014 em relação a 2013

Avaliações negativas quanto ao momento atual da economia brasileira derrubaram a confiança do empresariado brasileiro do varejo em dezembro do ano passado, em relação a igual período do ano anterior - o quinto recuo mensal consecutivo, nessa comparação. No entanto, para 2014, a perspectiva é de melhora nas vendas do comércio varejista, com estimativa de 6% de aumento no faturamento do setor em 2014 - em comparação com a alta de 4,5% prevista para 2013. Em 2012, o aumento nas vendas do varejo foi de 8,4%. É o que mostrou hoje a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que divulgou o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec).

O universo do Icec abrange cerca de seis mil empresas. O indicador subiu 0,6% em dezembro em relação a novembro, mas caiu 2,7% em comparação com dezembro de 2012. Entre os três tópicos usados para cálculo do índice, a avaliação sobre condições atuais da economia mostrou o pior resultado, em relação a igual mês do ano anterior, com recuo de 7,4% em dezembro de 2013. As expectativas do empresariado também não mostraram saldo positivo nessa comparação, com queda de 1,1% em dezembro do ano passado. A perspectiva de investimentos dos varejistas também teve queda, com redução de 0,7%, na mesma comparação.

Para a CNC, a demanda do comércio em 2013 decepcionou o setor. Na análise da entidade, o mercado de trabalho, ainda aquecido, não foi suficiente para compensar o encarecimento do crédito ao longo do ano. Ao mesmo tempo, a desvalorização cambial ocorrida ao longo do ano contaminou preços no atacado, elevando preços e puxando para cima os custos do setor varejista, na análise da associação.

Na avaliação da confederação, de maneira geral, o ano passado foi marcado por decepção com o crescimento econômico, tanto por parte do setor produtivo, quanto pelo empresariado do setor varejista. Isso afetou a demanda e, por consequência, gerou menor ritmo de crescimento de vendas do varejo em 2013, em comparação com 2012, na avaliação da entidade.

Últimas de Economia



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos