UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

Saiba enfrentar o branco

Reinaldo Polito
É desesperador -ao transmitir uma mensagem diante de um grupo de pessoas, sem mais nem menos dá branco e você não tem a mínima idéia do que pretendia falar.

Meio atordoado, você tenta descobrir o motivo daquele lapso. Imagina tratar-se de uma falha passageira do vocabulário e procura outra palavra para dar seqüência ao raciocínio. Em seguida, transcorridos alguns poucos segundos, o que na cabeça de quem está diante do público parece ser um tempo interminável, conclui que não foi apenas uma palavra que desapareceu, mas sim praticamente toda a linha de pensamento.

O coração parece querer sair pela boca. Quanto mais você luta para contornar o problema, mais as idéias fogem. Além do coração acelerado, bate uma espécie de vertigem que provoca mal-estar e até uma certa tontura. As pernas dão uma bambeada. O rosto fica branco, como se fosse de cera. As mãos desobedecem qualquer comando e não sabem o que fazer nem onde se posicionar. E ao olhar para os ouvintes só consegue ver o público envolto numa nuvem escura e bastante espessa.

O sentimento de impotência é tão forte que a vontade nesse momento é a de que o chão se abra para que você possa desaparecer e fugir daquele verdadeiro pesadelo.

Se você já se meteu nesse tipo de saia justa, deve ficar arrepiado só de relembrar o episódio. Se não for o seu caso, provavelmente faz figa para escapar dessa armadilha desconfortável, pois sabe que todos estamos sujeitos a ela.

Por ser uma preocupação da maioria, o tema é recorrente: "Polito, morro de medo de que me dê branco diante dos ouvintes. O que fazer nessa hora?"

As dicas que vou passar funcionam e poderão ajudá-lo a livrar-se desse verdadeiro fantasma que vive assombrando as apresentações de principiantes e de oradores experimentados.

Esteja preparado e muito bem treinado
Não dê chances ao azar. É ingenuidade pensar que uma ou duas lidas na matéria que irá expor o deixarão preparado para se apresentar diante da platéia.

Prepare-se da melhor maneira que puder. Se tiver uma semana para se preparar, prepare-se durante toda a semana; se tiver um mês, prepare-se durante todo o mês. Enfim, quanto mais preparado estiver, menores serão as chances de que ocorra o branco.

Ensaie de maneiras diferentes, mudando as palavras, a ordem dos tópicos, com e sem o apoio de recursos visuais. Com esse cuidado, irá adquirir capacidade de adaptação para promover alterações que a circunstância exigir.

Você não deve se limitar a apenas um tipo de treinamento porque, se diante do público esquecer-se de uma informação relevante na seqüência da mensagem, suas possibilidades de manobra serão reduzidas para contornar o problema.

São inúmeros os exemplos de executivos que me procuram traumatizados por causa da experiência negativa de terem tido um branco durante uma apresentação importante. Alguns revelam que sua imagem profissional chegou a ser arranhada em conseqüência do incidente.

Portanto, não arrisque -prepare-se, prepare-se, prepare-se.

Tenha um pequeno roteiro à mão
Se antes de uma apresentação você ficar preocupado com a possibilidade de que dê um branco, leve um roteiro como apoio.

Ponha no roteiro frases que o orientem na seqüência da exposição, especialmente os números, datas e cifras que precisam ser decorados.

Você ficará surpreso com o efeito psicológico desses roteiros. Como você sabe que se esquecer de uma informação terá um recurso para se apoiar, irá se sentir muito mais tranqüilo e, provavelmente, se lembrará de todos os detalhes da apresentação.

O que fazer se der branco
Atenção, muita atenção -procure não se desesperar nem entrar em pânico se tiver um branco. O desespero é o pior de todos os inimigos de uma apresentação bem- sucedida.

Quanto mais você se desesperar mais irá se pressionar e menores serão suas chances para encontrar uma saída. Eu sei que não é tão simples assim, mas o caminho é esse mesmo, empenhe-se nessa direção e tente manter a calma.

A insistência só atrapalha. Ao perceber que deu branco insista apenas uma vez para tentar se lembrar da informação, se não conseguir resgatá-la na primeira tentativa, repita a última frase que pronunciou, como se estivesse querendo dar ênfase àquela parte da mensagem -é provável que ao chegar ao ponto em que deu branco a informação surja naturalmente.

Se essa estratégia falhar, use a expressão mágica, que se constitui no melhor remédio contra o branco. É tiro e queda. Diga -na verdade o que eu quero dizer é... Com essa expressão você se obrigará a explicar a informação por um outro ângulo e o pensamento se reorganizará para retomar a seqüência planejada. Não falha, use que dá certo.

E, se por qualquer motivo não funcionar, informe aos ouvintes que logo mais voltará a discorrer sobre aquele aspecto da mensagem e passe imediatamente para outro tópico.

Mais tranqüilo e sem a pressão de ter que encontrar a informação, provavelmente no transcorrer da exposição você se lembrará dela com mais facilidade. E mesmo que não consiga se lembrar, dificilmente você será cobrado por isso.

SUPERDICAS DA SEMANA
  • Esteja preparado e bem treinado para falar
  • Tenha um roteiro escrito à mão
  • Se der branco, não seja insistente
  • Repita a última frase como se quisesse dar ênfase à mensagem
  • Diga - na verdade o que eu quero dizer é...
  • Informe que voltará ao tema mais à frente
  • → Obra de minha autoria que trata desse tema - "Como falar corretamente e sem inibições", editora Saraiva


    Reinaldo Polito

    Reinaldo Polito é mestre em ciências da comunicação, palestrante e professor de expressão verbal. Escreveu 19 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares

    Site: www.reinaldopolito.com.br
    e-mail: polito@uol.com.br

    Hospedagem: UOL Host