UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

Expressões mágicas ajudam a encerrar apresentações

Reinaldo Polito

Muitos oradores encerram suas apresentações com um vazio e inexpressivo “era isso o que eu tinha a dizer, muito obrigado”. Perdem assim a oportunidade de fazer uma conclusão poderosa, que leve os ouvintes a refletir ou agir de acordo com a proposta da mensagem.

Em alguns casos até encerram bem, com mensagem adequada à conclusão, mas demonstram pelo tom de voz que a fala teria continuidade. Como, entretanto, já haviam encerrado, soltam uma das pérolas próprias de quem não tem mais nada a dizer, como, por outro exemplo, “isso era tudo o que eu tinha para falar”.

Em certas circunstâncias, raríssimas, é bom ressaltar, o uso dessas frases no final do discurso pode ser apropriado para o contexto da exposição. Se, por exemplo, na conclusão o orador desejar afirmar que a posição que tomou é final e decisiva, esse encerramento pode demonstrar sua convicção. Ou seja, o que eu tinha para dizer era isso e não há mais nada a ser acrescentado.

De maneira geral, todavia, a conclusão deve ser forte e coroar a qualidade da apresentação. Embora uma conclusão bem-feita não chegue a salvar uma péssima apresentação, o certo é que um final correto valoriza muito um bom discurso.

Algumas formas recomendadas para concluir o discurso:
- levante uma reflexão;
- use uma citação ou frase poética;
- peça ação;
- elogie com sinceridade os ouvintes;
- aproveite um fato bem-humorado;
- provoque arrebatamento.

Você escolherá a conclusão mais apropriada para cada tipo de apresentação, considerando sempre o objetivo de levar os ouvintes à ação ou à reflexão. Embora você possa aproveitar informações nascidas no ambiente ou do próprio contexto da mensagem, tenha o cuidado de preparar com antecedência e com bastante critério o que pretende dizer no final.

Quando você encerrar a apresentação e perceber pelo tom de voz que o encerramento foi inconsistente, lance mão de algumas expressões mágicas para concluir: “assim sendo”, “dessa forma”, “com isso”, “portanto”, “espero que”. Você verá que esses recursos o levarão naturalmente a uma boa conclusão, com o tom de voz e a mensagem na medida certa para encerrar.

SUPERDICAS DA SEMANA

- Mesmo que não tenha ido muito bem, não revele no final seu descontentamento à plateia.
- Saiba para aonde irá depois de encerrar. Vai se sentar ou ficar parado na frente do público?
- Não fique parado esperando os aplausos cessarem. Saia enquanto ainda estiverem aplaudindo.
- Se não souber o que fazer, tome a iniciativa de cumprimentar alguém sentado à sua frente.
Livros de minha autoria que tratam desse tema: "Como falar corretamente e sem inibições", "Assim é que se fala" e "Superdicas para falar bem" (também em audiolivro), publicados pela Editora Saraiva

 

Reinaldo Polito

Reinaldo Polito é mestre em ciências da comunicação, palestrante e professor de expressão verbal. Escreveu 19 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares

Site: www.reinaldopolito.com.br
e-mail: polito@uol.com.br

Hospedagem: UOL Host