UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/07/2009 - 08h57

Voltou de licença médica prolongada? Saiba o que fazer!

SÃO PAULO - Voltar a trabalhar, depois de meses afastados devido a uma doença, é um desafio e tanto para o profissional. Por ficar afastado, é normal que, nos primeiros dias de trabalho, após a licença, essa pessoa se sinta "um peixe fora d'água". Mas o que pode ser feito?

Recentemente, o presidente executivo da Apple, Steve Jobs, voltou ao trabalho após um período de quase seis meses em licença médica. Segundo um porta-voz da companhia, no momento, ele está na empresa alguns dias por semana, e trabalha de casa nos outros dias.

De acordo com o médico e vice-presidente da ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida), Alexandre Lourenço, a empresa deve, primeiramente, avaliar se o profissional que está voltando de uma licença médica tem sua capacidade total de trabalho restabelecida. "A pessoa, após uma doença de longa duração, certamente não poderá assumir o seu cargo com o mesmo desenvolvimento de antes".

Adaptação

Neste período de readaptação, o médico aconselha que a empresa procure mudar o profissional de função ou ainda permita que ele volte às atividades de forma gradual, fazendo um acordo com a companhia para trabalhar um pouco menos, nos primeiros dias, por exemplo.

Outra forma também é conversar com o departamento de Recursos Humanos da empresa para talvez trabalhar em dias alternados, até que esse profissional esteja apto para retomar o seu trabalho.

O que os profissionais devem fazer?

Na volta para o trabalho, o médico destaca que é importante que o profissional demonstre interesse pelo seu trabalho e que tem disposição para executá-lo.

Quando houver a necessidade de um acompanhamento médico, durante um determinado período, Lourenço diz que é importante que o profissional programe com o líder os períodos de ausências, para a realização dessas consultas médicas.

Causas de afastamento

Segundo Lourenço, as doenças mais comuns de afastamento são dores crônicas lombares, sequelas de cirurgias e problemas psicológicos, como o stresse, por exemplo.

No caso de Jobs, seu afastamento, a príncipio, ocorreu devido a um desequilíbrio hormonal. Mas durante o seu afastamento, ele passou por um transplante de fígado.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host