UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

06/08/2009 - 13h51

Mercado de trabalho: julho foi desfavorável em termos de contratações

SÃO PAULO - As oportunidades de emprego caíram 4,6% em julho, na comparação com junho. Segundo pesquisa da Ricardo Xavier Recursos Humanos, ao todo, foram criados 1.769 postos de trabalho no mês passado, ante os 1.854 registrados em junho.

Apesar disso, cada vez mais o País dá sinais de reaquecimento e, aos poucos, as empresas retomam as contratações. Alguns números da economia já alcançaram níveis superiores aos do período pré-crise, como a intenção de compra do consumidor, que já é a maior em dez anos. O resultado pode ser explicado pelo aumento da oferta de crédito e também porque as pessoas estão mais confiantes na manutenção de seus empregos.

Futuro

Uma notícia que pode gerar expectativas de aumento de vagas no mercado de trabalho é pesquisa da ONU (Organização das Nações Unidas) que revela que o País está em quarto lugar na preferência dos investidores internacionais nos próximos dois anos.

"A demanda por profissionais qualificados para suprir essa demanda deve crescer muito nos próximos meses. Hoje, já se percebe um aumento expressivo na número de companhias multinacionais, principalmente de médio porte, que procuram executivos brasileiros para iniciar as suas operações no País. Os profissionais precisam estar preparados para isso", ressalta o presidente da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Hélio Terra.

Os profissionais mais procurados

A pesquisa também constatou que, do total de vagas oferecidas no mês de julho, 19% foram destinadas para os engenheiros. Confira o ranking:


  1. Engenharia: 19%;
  2. Administração de empresas: 13%;
  3. Ciências Contábeis: 9%;
  4. Economia: 4%;
  5. Publicidade/ Propaganda e Marketing: 2%;
  6. Direito: 2%;
  7. Psicologia: 2%;
  8. Análise de Sistemas: 1%;
  9. Tecnologia da Informação: 1%;
  10. Farmácia e Bioquímica: 1%.


Já as áreas que mais abriram vagas foram:


  1. Comercial: 15%;
  2. Administrativa: 13%;
  3. Financeira: 10%;
  4. Engenharia: 7%;
  5. Tecnologia da Informação: 4%;
  6. Jurídica: 4%;
  7. Industrial: 3%;
  8. Marketing: 3%;
  9. Logística: 2%;
  10. Saúde: 2%;
  11. Outras: 35%.


Nacionais x Multinacionais e regiões

No sétimo mês do ano, as empresas brasileiras foram responsáveis por 83,5% das ofertas de emprego no País. Já as empresas multinacionais disponibilizaram 16,5% do total de oportunidades no mercado de trabalho.

O levantamento também constatou que São Paulo e Grande SP ofereceram 26% das oportunidades de emprego do País em julho. Logo em seguida, aparecem Rio de Janeiro (20%), Bahia (15%), Paraná (13%), Campinas e algumas cidades de seus arredores (11%), Minas Gerais (8%) e Rio Grande do Sul (7%).

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada com aproximadamente 1,5 mil empresas da base de dados da consultoria localizadas nos seguintes estados: São Paulo (capital, Grande SP, Campinas e arredores), Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia. O período da pesquisa foi do dia 1° a 31 de julho.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host