UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

31/08/2009 - 08h50

Ser um profissional muito ocupado nem sempre é bom sinal; veja as situações!

SÃO PAULO - No mercado de trabalho, estar sempre ocupado ou ficar falando isso o tempo todo é status, já que mostra que o profissional é competente, importante e dedicado ao trabalho. Embora em determinados casos isso corresponda à realidade, dizer que está sempre ocupado pode prejudicar sua imagem perante outros colegas e até mesmo o chefe.

Isso porque a atitude pode demonstrar um individualismo da pessoa. "É negativo quando o funcionário nunca está disponível para ajudar. Agindo dessa maneira, ele pode demonstrar falta de disposição para o trabalho em equipe, companheirismo e senso de urgência", afirma o gerente de planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Marshal Raffa.

Relacionamentos no trabalho

Segundo Raffa, estar muito ocupado pode ser considerado positivo quando o assunto exige prioridade e é urgente, mas também pode indicar que o funcionário não sabe se organizar e que não tem jogo de cintura.

"Estar sempre ocupado pode manchar a imagem do funcionário. Os chefes irão vê-lo como uma pessoa individualista, sem senso de equipe, sem visão do todo. Às vezes, é preciso dizer não, mas sem frequência", complementa.

Mas não é só com os chefes que a imagem pode ficar prejudicada. O relacionamento com os colegas de trabalho também pode ser abalado com esse tipo de atitude. "Com certeza os colegas sabem com quem podem contar quando precisam de ajuda. Afinal, suas atitudes no dia-a-dia o definem como pessoa e como profissional, comprometendo seu relacionamento interpessoal".

A dica de Raffa é analisar a situação quando alguém questioná-lo se está ou não ocupado. "Deve-se ponderar quem está perguntando, qual o prazo e importância de sua atividade atual e o que será pedido. Se não puder deixar de fazer o que já está sendo realizado, a pessoa pode negociar prazos, dividir as tarefas e estabelecer prioridades", ressalta.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host