UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

01/09/2009 - 08h50

Presente de Papai Noel: 123 mil vagas temporárias abrirão nos próximos meses

SÃO PAULO - Conquistar uma vaga no mercado de trabalho ainda neste ano é a meta de muitos profissionais e o emprego temporário pode ser uma alternativa para atingir este objetivo. Isso porque os últimos meses do ano registram alta nas vendas devido às datas comemorativas e, consequentemente, há necessidade de contratações no comércio.

A previsão da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) é de que haja a abertura de 123 mil postos de trabalho temporários para o Natal de 2009, alta de 7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Empregos

De acordo com o presidente da Asserttem, Vander Morales, neste Natal, as chances de emprego temporário estarão concentradas no setor de confecção, que sempre lidera as vendas no final do ano. Além disso, haverá oportunidades no setor de eletrodomésticos e no automobilístico, devido à redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Morales ressaltou ainda que "a oferta de crédito, a diminuição dos juros e a retomada da confiança do consumidor são fatores que influenciam o crescimento nas vendas, refletindo no aumento dos postos de trabalho".

Além disso, a inauguração de diversos centros comerciais, prevista entre este ano e o ano que vem, deve gerar em torno de 40 mil empregos diretos. Segundo a Asserttem, a estimativa é de que 18 shopping centers e 275 supermercados estejam funcionando até o fim do próximo ano.

Profissões mais requisitadas

Ainda de acordo com o levantamento, os profissionais mais solicitados neste final de ano serão os fiscais de loja, empacotadores atendentes, estoquistas, operadores de telemarketing, auxiliar de crédito, analista de crédito e pessoas que queiram fazer o papel de Papai Noel.

Para preencher essas vagas, dois perfis profissionais se destacam: os que esperam se manter no emprego, após o fim do contrato temporário, e os que procuram apenas uma renda extra no final do ano.

Para quem tem a pretensão de continuar no emprego temporário tornando-se efetivo, é essencial conseguir se destacar entre os demais funcionários contratados nessas mesmas condições. Neste ano, a média de efetivação está estimada em 17%, resultado que representa emprego para 21 mil pessoas.

O varejo na rua será o segmento que mais efetivará seus funcionários temporários no final do ano (21%). A contratação permanente dos jovens que estão no seu primeiro emprego será maior ainda, de 35%. Em seguida, as lojas de departamentos irão efetivar 17% dos seus colaboradores temporários. No caso dos jovens que terão sua primeira oportunidade, o índice sobe para 25%.

Sobre a pesquisa

Os números divulgados nesta pesquisa referem-se exclusivamente aos contratos de trabalho temporário, regidos pela Lei n° 6.019/74. Portanto, não foram contabilizados os dados de contratação de estagiários, terceirizados e contratos informais.

A pesquisa foi realizada pelo Ipema (Instituto de Pesquisa Manager) que consultou empresas fornecedoras e tomadoras de serviços de trabalho temporário, além das seguintes entidades: Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo), Alshop (Associação dos Lojistas de Shoppings do Estado de São Paulo), Apas (Associação Paulista de Supermercados), Abras (Associação Brasileira de Supermercados), FGV (Fundação Getulio Vargas) e Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host