UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/09/2009 - 15h53

Para líderes, jovens profissionais brasileiros querem ganhar dinheiro

SÃO PAULO - Quais são as características dos jovens nascidos entre 1984 e 1991? Para 79% dos líderes, eles aspiram ganhar muito dinheiro.

Outro atributo dos jovens, percebido pela maioria dos gestores (89%), é que eles possuem muita habilidade com a tecnologia. Além disso, 80% dos líderes afirmaram que eles são muito comunicativos.

Os líderes também destacaram que os jovens estão muito dispostos a aprender, resposta de 75% dos gestores; que eles são bem informados (63% de respostas); que olham o mundo de forma pouco preconceituosa (63% de respostas); que eles desenvolvem-se profissionalmente rapidamente (62% de respostas); e que não são folgados/acomodados (59% de respostas).

Os dados fazem parte da pesquisa "Duas Gerações Convivendo na Empresa: Adversários ou Aliados? - Uma visão dos líderes sobre a geração Y", do Ateliê de Pesquisa Organizacional. O estudo foi realizado a partir de entrevistas pessoais e por telefone com gestores de empresas com mais de 500 funcionários que tinham em sua equipe jovens de 18 a 24 anos de idade.

Valores

A pesquisa constatou ainda os principais valores que direcionam essa geração: a ambição, o reconhecimento, o sucesso, a vaidade e o individualismo.

Com relação aos princípios de coletividade, esses jovens valorizam a ética, o respeito, a justiça, a segurança, a responsabilidade social e a igualdade.

O que eles esperam da empresa

Com relação ao que esses jovens esperam da empresa, 85% dos líderes destacaram que eles querem crescer rapidamente na organização. Além disso, grande parte dos gestores (66%) disse que os jovens desejam obter satisfação profissional.

"Se a companhia não oferece estímulos na velocidade que essa geração deseja, eles não pensam duas vezes para procurar outra vaga no mercado de trabalho, pois visam cada vez mais suas próprias realizações profissionais", explicou o consultor do Ateliê de Pesquisa Organizacional, Luis Felipe Cortoni.

O consultor ressalta que uma forma de reter esses talentos é fazer com que os jovens se envolvam nos processos de toda a corporação. Caso contrário, será difícil mantê-los no quadro de funcionários. "Eles são profissionais do mercado e não da empresa", finaliza Cortoni.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host