UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/09/2009 - 15h58

Não erre! Confira o que vestir e o que não vestir em cada ocasião profissional

SÃO PAULO - A consultora de imagem e estilo pessoal, Milla Mathias, afirma que as pessoas têm cada vez mais se esquecido de regras básicas na hora de se vestir para trabalhar. Usar blusas justas, gravatas no comprimento errado ou coloridas demais, bijuterias chamativas e maquiagem carregada são alguns dos erros mais comuns, atualmente.

De acordo com a professora do Grupo Ibmec Educacional, Mariana Domitila Padovai Martins, autora do livro "Marketing pessoal: investindo no bom senso", a beleza não interfere na carreira de um profissional, mas a aparência, sim. "Isso porque a maneira como a pessoa trata do vestuário e da higiene pessoal faz com que ela agregue ou não valores às situações profissionais", explica.

Por onde começar

Para início de conversa, segundo Milla, é necessário obedecer ao dress code (código de vestuário) da empresa na qual se trabalha. Na falta de um código, fique atento ao nível de formalidade da empresa. Por exemplo, em uma empresa de engenharia, as pessoas costumam se vestir de forma mais formal do que em uma agência de publicidade ou uma gravadora de música.

A ressalva diz respeito aos profissionais que lidam diretamente com clientes ou parceiros da empresa. Por meio do que vestem e da forma como se comportam, eles vendem a imagem da organização, de forma que todo cuidado é pouco, mesmo quando a ocasião parece informal, como a ida a um bar ou churrascaria após o expediente. A realidade é que encontros com clientes nunca são informais!

"O profissional deve ter em mente que representa a empresa e, quanto mais bem vestido estiver, melhor será a impressão que deixará. As pessoas são julgadas nos primeiros 15 minutos do encontro. Se não passarem uma boa imagem aos clientes ou parceiros, estes pensarão que o trabalho também não é lá essas coisas", diz Milla.

Ela chama atenção principalmente para as mulheres que gostam do look 'sensual'. "O que deve chamar atenção é o trabalho. Com o look 'sensual', as profissionais correm o risco de serem julgadas de forma injusta, pela aparência, e não pela qualidade do seu trabalho. É o trabalho que deve chamar atenção", enfatiza a consultora.

A roupa certa para cada ocasião

Confira as dicas de Milla para cada situação do dia-a-dia:


  • Quando o profissional vai ministrar palestra ou fazer uma apresentação ao cliente: sempre discreto, com cores neutras e bijuteria tímida. Se o visual for chamativo, ninguém prestará atenção ao que está sendo falado! "Os palestrantes são sempre o centro das atenções", diz Milla. Uma dica é usar roupas confortáveis e mais antigas. Em outras palavras, nada de estrear o sapato novo, que pode machucar, ou a calça nova, que pode não ser tão confortável;


  • Encontro com clientes ou parceiros: o ideal é se vestir no mesmo patamar do cliente, no mínimo. Se sua empresa e a empresa do cliente forem mais formais, o ideal é optar pelo costume (paletó e calça), no caso dos homens, e pelo terninho ou tailler, no caso das mulheres. Quanto às cores, prefira sempre as neutras. Se a ocasião for um jantar à noite, também é permitido usar um vestido clássico, como um tubinho. Por outro lado, se ambas as empresas forem mais informais, por exemplo, duas agências de design, é possível adotar um visual menos rigoroso. A calça não precisa ser de alfaiataria. Por exemplo, é possível usar um jeans tradicional de corte reto e cor escura e uma camisa ou blazer solto. "O blazer sempre dá um upgrade no visual", garante Milla. Às mulheres de cabelo comprido, vale lembrar que é melhor prendê-lo.


  • Casual day: sexta-feira, em muitas empresas, é o dia de usar roupas mais despojadas. Mas não se empolgue! Nada de decotes, jeans rasgado, calça justa, camisa de time de futebol e maquiagem pesada. Prefira o jeans tradicional, com corte reto. As mulheres podem usar sapatos mais baixos, mas nada de havaianas!


  • Festa de confraternização: as mesmas regras básicas valem para as festas de fim de ano. Não é possível se descuidar, já que a diretoria da empresa estará presente!


Confira alguns detalhes que valem para toda e qualquer situação profissional e que fazem a diferença:


  1. Maquiagem: as mulheres devem optar por maquiagem leve e discreta. Lápis no olho é permitido, desde que seja muito discreto. O uso de blush pode passar uma má impressão. Quanto ao batom, evite a cor vermelha ou escura. Prefira cores discretas. Não se deve esquecer de que o perfume não pode ser forte;


  2. Blusa justa, transparente ou com decote é proibida para as mulheres. O mesmo vale para as calças justas;


  3. Não abuse da estampa: se fizer questão de usar alguma estampa para o visual não ficar sem graça, prefira desenhos discretos;


  4. Havaianas são proibidas;


  5. A meia-calça deve ter cor básica e ser lisa;


  6. Cabelo: sempre limpo. O gel, para os homens, é permitido. Para as mulheres com cabelo comprido, o ideal é prender, fazer um rabo de cavalo ou coque. Já quem tem cabelo crespo deve conter os cachos. Nada de fazer questão de mostrar que tem cachos;


  7. Evite tênis e blusa regata;


  8. Cores de terno: as cores permitidas para o costume são preto, cinza e azul-marinho. O bege pode ser usado em uma ocasião um pouco mais descontraída. Nada de cor berinjela!


  9. A gravata: nada de gravatas berrantes ou estampas engraçadas. Além disso, ela deve terminar em cima da fivela do cinto, nunca antes nem depois;


  10. Camisa social: prefira cores neutras. Se fizer questão de usar cores da moda, como verde, lilás ou rosa, use-as em tons pastéis. Quanto ao tecido, sempre opte pelo algodão. "O tecido sintético não deixa a pele respirar e retém odores, além de ser ruim, em termos estéticos", explica a consultora;


  11. Cor do sapato masculino: preto ou marrom café. "Esqueça os sapatos cor de pinho", diz Milla;
  12. Meia para homens: é possível acompanhar a cor da calça, mas, para não ter dúvida, o ideal é sempre acompanhar a cor do sapato.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host