UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/10/2009 - 08h59

Jovens podem ter decepções no mercado de trabalho; estratégia deve ser adotada

SÃO PAULO - Entrar no mercado de trabalho representa uma mudança na vida de qualquer pessoa, afinal, é preciso aprender a administrar o salário, a conviver com chefes, horários e prazos, que não fazem parte da realidade de quem ainda está na escola ou na faculdade. Mas para a Geração Net, o choque de realidade pode ser ainda maior.

Nessa geração, estão aquelas pessoas nascidas entre 1977 e 1997, muitas das quais estão entrando no mercado de trabalho agora. Habilidosos com a internet e com outras tecnologias da informação, eles imaginam um mundo diferente daquele que encontrarão no mercado.

"(Essa geração) Observará que no mundo organizacional há hierarquias, limites, regras, procedimentos e políticas. E o indivíduo será, inevitavelmente, avaliado e comparado pelos padrões antigos, até mesmo por empresas consideradas modernas", afirma o consultor e presidente da Gutemberg Consultores, Gutemberg de Macedo.

Qualidades e defeitos

Segundo o consultor, a geração Net possui honrosas virtudes, mas também tem seus defeitos. "Por exemplo, eles amam customizar, personalizar, mas ficam grudados na tela, são viciados na internet, perderam sua habilidade social e não têm tempo para esportes e atividades saudáveis; eles buscam integridade e transparência corporativa, mas por serem muito protegidos pelos pais, estão soltos no mundo, com medo de escolherem seus caminhos; querem entretenimento e prazer no trabalho, na escola e na vida social, mas roubam e violam direitos de propriedade intelectual; eles são inovadores, mas não têm ética de trabalho", diz.

Para ele, com a tecnologia da informação e comunicação sem fronteiras, essa é a primeira vez que uma geração está sujeita aos costumes globais, o que contribui para essa nova realidade.

Estratégia no trabalho

Além de se deparar com um mundo diferente do imaginado, as pessoas dessa geração possuem uma motivação transitória, quando é necessário ter paciência e habilidade política na carreira. Por isso, Macedo recomenda uma estratégia para o ingresso no mercado de trabalho, com a adoção de algumas atitudes.

Entre elas, procurar entender as gerações anteriores, seus motivos, crenças, valores e comportamentos, pois, inevitavelmente, será necessário conviver com esses profissionais. Ele ressalta que é necessário evitar o desprezo pelo passado, porque quem não o conhece sempre acha que está aprendendo coisas novas.

Outra dica do consultor é aprimorar a comunicação, já que, na carreira, será necessário negociar cada passo. Nesse caso, desenvolva contato face a face e cuidado para não se tornar refém de um computador. Habilidade social requer o conhecimento de regras de boa conduta e etiqueta.

Na comunicação, também é possível usar o atual acesso às informações e a facilidade de formar uma rede de relacionamentos. "O mundo está em evolução constante e permanente. Portanto, se você observar algumas dessas regras poderá entender melhor o curso da sua história e de sua carreira e fazer algo que, além de produtivo, seja longevo para o seu sucesso", indica Macedo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host