UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 13h56

Comissário de bordo: oportunidade para trabalhar em uma carreira estável

SÃO PAULO - O mercado de aviação é uma ótima alternativa para quem busca ingressar em um setor que está em crescimento. Somente no mês de setembro, os voos domésticos aumentaram 30% em relação ao mês anterior.

O reaquecimento da economia, a presença de novas companhias aéreas e os investimentos no Turismo no País, devido à Copa de 2014 e às Olimpíadas de 2016, aumentaram a necessidade das empresas de contratar mão-de-obra qualificada para atender às suas necessidades.

De acordo com o diretor presidente do CEAB (Centro Educacional de Aviação do Brasil), Salmeron Cardoso Junior, outro motivo para o crescimento do setor é a melhora no poder de compra das classes C e D. Ele lembra ainda que o final de ano é a melhor época para o setor, por causa das férias e das festas de final de ano.

"Antigamente, por causa da inflação, as empresas tinham de fazer seu planejamento diariamente, mas, hoje, com a estabilidade da economia, existe um planejamento de longo prazo. As empresas estão se reestruturando", afirma Cardoso.

Profissão

Para se candidatar a uma vaga de comissário de bordo, é necessário apenas segundo grau completo. Mas existem alguns restrições, como a altura: mulheres devem ter no mínimo 1,58 metros e homens, 1,65 metros. O peso deve ser proporcional à altura.

Não é necessário falar inglês fluentemente, mas o idioma é diferencial para quem pretende trabalhar nesse mercado. O presidente diretor do CEAB explica que, comparado ao mercado externo, os profissionais da área mantêm a mesma qualidade quanto ao serviço prestado.

Terminado o segundo grau completo, a orientação é que o candidato busque um curso homologado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Nele, são lecionadas matérias práticas e teóricas sobre diversos temas, como emergência, segurança, sobrevivência na selva, até postura e etiqueta, maquiagem e atendimento.

O curso dura, em média, quatro meses, período em que a pessoa é submetida a exames de conhecimentos teóricos na Anac. Com a aprovação, o aluno passa a ter o certificado e está apto a exercer a função. Para iniciar as aulas, é preciso ter idade mínima de 18 anos e máxima de 30.

Glamour

Para Cardoso, as pessoas procuram atuar nesse mercado de trabalho por ter uma estabilidade na carreira e principalmente por ser considerada uma profissão glamorosa. "Aviação abre novos horizontes, possibilita conhecer diversos lugares e países diferentes, além de conhecer outras culturas", ressalta Cardoso.

Para o presidente diretor do CEAB, uma das desvantagens da profissão é a distância de casa e dos familiares, além de a pessoa ter de trabalhar em datas festivas, como o Natal.

O salário fixo de um comissário de bordo iniciante é em média de R$ 2.500, enquanto o para profissional sênior está em R$ 5.000. Além disso, existem remunerações que variam, como horas de voo e quilometragem. Pela regulamentação profissional, a pessoa tem direito a no mínimo oito folgas no mês.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host