UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 09h02

Vagas remanescentes e transferências: chances de cursar universidade pública?

SÃO PAULO - Na quinta-feira (25) e nesta sexta-feira (26), a Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) recebe a manifestação dos candidatos aprovados na segunda fase do seu processo seletivo que desejem concorrer às vagas remanescentes a serem disponibilizadas nas próximas chamadas.

De acordo com a assessoria de imprensa da USP (Universidade de São Paulo), os interessados terão mais três oportunidades de ingressar em cursos da universidade ou na Medicina da Santa Casa, sendo que o candidato só poderá se inscrever se houver vagas disponíveis nos cursos que ele optou, quando da inscrição para o vestibular.

As próximas listas serão divulgadas nos dias 08, 12 e 18 de março.

Será que vale a pena?

Muitos vestibulandos ficam em dúvida se vale a pena ou não manifestar interesse pelas vagas não preenchidas nas primeiras chamadas dos vestibulares. Isso porque muitos temem serem chamados para cursos que não eram a primeira opção.

Entretanto, a maior parte das universidades públicas conta com processos seletivos para transferências de cursos, o que pode ser uma alternativa para quem é chamado, mas não na primeira opção, ou ainda para aqueles que não se adaptaram ao curso escolhido.

A transferência também pode ser uma porta de entrada para aqueles que cursam uma faculdade privada e, por diversos motivos, como o orçamento comprometido, desejam cursar uma universidade pública.

Transferências

Tanto para a transferência entre cursos dentro da própria universidade como para aqueles que desejam mudar de uma universidade para outra, as inscrições acontecem em períodos distintos dos vestibulares.

Na Unesp (Universidade Estadual Paulista), por exemplo, conforme informações presentes no site da instituição, o processo de transferência se inicia após o período de matrículas. Na Universidade, as transferências são válidas para cursos idênticos ou afins, sendo que não são aceitas transferências para os dois primeiros e os dois últimos semestres letivos.

Para os alunos provenientes de outras instituições de ensino, a Unesp exige a aprovação em, pelo menos, 50% das disciplinas cursadas na instituição de origem e o aproveitamento de no mínimo três disciplinas.

No que diz respeito à seleção dos candidatos, a Universidade informa que esta fica a critério de cada faculdade.

USP

Já na USP, o processo de transferência, tanto interno como externo, ocorre no meio do ano, para matrícula no ano seguinte.

A seleção consta de duas fases, sendo a primeira uma prova de pré-seleção comum para todos os cursos, com 80 questões de múltipla escolha; e a segunda de prova específica elaborada pelo departamento responsável pelo curso em questão.

De uma fase para outra, na maioria dos cursos, são classificados três candidatos por vaga. A exceção se dá nos cursos de Artes Cênicas, Artes Plásticas, Música e Curso Superior do Audiovisual, nos quais, normalmente, são chamados oito candidatos por vaga para a segunda fase.

Assim como na Unesp, a USP não permite a transferência para os dois últimos períodos do curso. Além disso, também não aceita a transferência para o primeiro período. Para se candidatar a uma vaga de transferência na universidade, o candidato deve estar matriculado em instituições de ensino superior do País ou do exterior, com exceção de cursos sequenciais.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host