UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/03/2010 - 13h55

O corpo fala: linguagem não verbal também é importante em entrevistas de emprego

SÃO PAULO – Um desviar de olhar, um aperto de mão ou mesmo um balançar de pés ou joelhos podem prejudicar a avaliação de uma pessoa que está passando por uma entrevista de emprego. Ao menos esta é a percepção da coach, psicóloga e diretora do Bem-estar Desenvolvimento Humano, Daniela Zanuncini.

Já para a diretora de projetos do Grupo Foco, Fabiana Morgado Gabrielli, a importância da linguagem não verbal em um processo seletivo irá depender do perfil do entrevistador e da empresa que está contratando.

“Ela não é eliminatória, mas pode demonstrar estresse, nervosismo e até o nível de interesse do candidato. A expressão também mostra como a pessoa lida com a própria energia, a do ambiente e a das outras pessoas. Por fim, quanto mais confortável o candidato estiver, maior segurança e maturidade para a vaga ele mostrará”, diz Fabiana.

Os sinais

De acordo com Daniela, 93% da capacidade de comunicação do ser humano é corporal, sendo que os gestos respondem por 55% deste percentual. Dessa forma, algumas atitudes não são bem-vindas em uma entrevista de emprego. Como exemplo, ela cita o caso do candidato que esquece o celular ligado.

“Esquecer o celular ligado é chato, mas só mostra que a pessoa é desatenta. Contudo, se, ao tocar o celular, em vez de a pessoa desligar rapidamente e se desculpar pela gafe, ela olhar para ver quem está ligando, o entrevistador pode entender como falta de interesse pela vaga”.

Por outro lado, alerta a consultora, “é importante salientar que não é um gesto isolado e, sim, um conjunto de gestos em um determinado contexto que vai dizer algo ao interlocutor”. Dito isso, seguem abaixo alguns sinais e seus possíveis significados:

  • Coçar olhos e nariz, desviar o olhar ou olhar fixamente nos olhos da outra pessoa, tapar a boca com as mãos ao falar ou pegar na orelha são alguns dos gestos básicos da mentira. Segundo Daniela, eles são muito utilizados, por exemplo, por pessoas que colocam falsas informações no currículo;
  •  Apertar as mãos com as pontas dos dedos: sugere ao entrevistador que aquele candidato não é uma pessoa muito confiável;
  •  Movimentar repetidamente pés e joelhos: provavelmente se trata de uma pessoa impaciente;
  •  Desviar os olhos ou não encarar o interlocutor: pode denotar falta de interesse.

 E o entrevistador?

Segundo as especialistas, geralmente, os entrevistadores são pessoas treinadas para não demonstrarem simpatia ou antipatia pelo candidato.

Entretanto, se no decorrer da entrevista a conversa ficar mais descontraída, o entrevistador sinalizar com sorriso ou balançar a cabeça positivamente, esses são bons sinais. Em contrapartida, se houver uma torcida de lábios, se a pessoa estiver sentada e jogar o corpo para trás ou olhar por cima dos óculos durante a conversa, é melhor ligar o sinal de atenção.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host