UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 10h02

Desemprego sobe, mas atinge a menor taxa da série para o mês, de 7,4%

SÃO PAULO - A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 7,4% em média no segundo mês do ano - a menor taxa da série para um mês de fevereiro. O índice é 0,2 ponto percentual maior que a taxa verificada em janeiro, quando registrou 7,2%.

Frente a fevereiro do ano passado, a taxa ficou 1,1 ponto percentual menor. Naquele mês, a taxa de desocupação era de 8,5%. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou a "Pesquisa Mensal de Emprego" nesta quinta-feira (25). 

O contingente de desocupados (1,7 milhão) não variou na comparação com o primeiro mês deste ano, mas caiu 11,3% na comparação com fevereiro de 2009 – nessa análise, 220 mil pessoas perderam os seus postos de trabalho.

Desempregados

Em fevereiro, todas as seis regiões pesquisadas alcançaram a menor taxa da série histórica para um mês de fevereiro.

No mês passado, Salvador foi destaque. A região registrou a única desaceleração em fevereiro, frente a janeiro, de 0,9 ponto percentual e atingiu a menor taxa da série para um mês de fevereiro na região, de 11%. Apesar disso, na comparação com as demais regiões, a taxa de desemprego da capital baiana é a maior.

As demais regiões registraram incremento no número de desempregados, com destaque para Porto Alegre, que registrou a maior aceleração frente a janeiro, de 0,8 ponto percentual. Ainda assim, a taxa, de 5,1%, é considerada a menor da série para o mês de fevereiro na região.

Belo Horizonte também registrou incremento, de 0,4 ponto percentual, e a taxa de desemprego passou para 6,5%, também a menor da série para um mês de fevereiro na região.

Considerando as outras localidades pesquisadas, houve aumentos tímidos na taxa de desocupados em Recife, onde o índice saiu de 8,6% em janeiro para 8,8% no mês passado; no Rio de Janeiro, onde a taxa passou de 5,4% para 5,6%; e em São Paulo, onde o indicador de desocupação passou de 8% para 8,1%.

Já na comparação com fevereiro do ano passado, todas as localidades analisadas registraram desaceleração da taxa de desemprego, com destaque para São Paulo, que registrou a maior desaceleração, de 1,9 ponto percentual no mês.

Salvador se manteve estável e as demais localidades registraram desaceleração na taxa: Porto Alegre (-0,9 ponto percentual), Rio de Janeiro (-0,8 p.p.), Belo Horizonte (-0,3 p.p.) e Recife (-0,3 p.p.).

A tabela abaixo aponta a taxa de desemprego atual, a do mês anterior e a de 12 meses atrás para as seis capitais analisadas: 





Local Fevereiro de 2009 Janeiro de 2010 Fevereiro de 2010
Recife 9,1% 8,6% 8,8%
Salvador 11% 11,9% 11%
Belo Horizonte 6,8% 6,1% 6,5%
Rio de Janeiro 6,4% 5,4% 5,6%
São Paulo 10% 8,0% 8,1%
Porto Alegre 6% 4,3% 5,1%
Total 8,5% 7,2% 7,4%

 Fonte: IBGE

Ocupados

Em fevereiro, a população ocupada (21,7 milhões) registrou estabilidade frente a janeiro, mas apresentou forte alta de 3,5% no número de empregados na comparação com fevereiro do ano passado, com incremento de 725 mil postos de trabalho.

Na análise anual por setores, o contingente de ocupados não apresentou variações significativas em fevereiro, frente a janeiro, exceto no setor de Serviços Domésticos, que registrou queda de 3,4%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, os grupos Construção, Serviços Prestados a empresas, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira e Outros serviços apresentaram aumentos de 8,1%, 3,9% e 6,1%, na ordem, no número de ocupados.

Sobre o perfil dos contratados, a pesquisa indica que o contingente de trabalhadores com carteira assinada (10 milhões) apresentou aumento de 1,6% na comparação com janeiro, com acréscimo de 156 mil empregados no período. Frente a fevereiro do ano passado, houve alta de 6,4%, com incremento de 598 mil trabalhadores.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host