UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 08h58

Fofocas no trabalho? Saiba como agir se acontecer na sua empresa

SÃO PAULO – Cuidar da vida alheia é um esporte muito apreciado por algumas pessoas, vide a profusão de realities shows na TV nos últimos anos. Contudo, segundo especialistas, isso pode vir acompanhado da tão famosa fofoca, que pode ser altamente prejudicial no ambiente de trabalho, sendo assim, veja algumas dicas para se manter longe dela.

De acordo com o diretor do Monster Brasil, empresa de recrutamento e seleção on-line, Rodolfo Ohl, ao perceber qualquer sinal de fofoca, o profissional deve se ausentar e, se não for possível, evitar tecer comentários sobre o assunto.

“Ao perceber que as pessoas estão falando de alguém ou de algum assunto constrangedor, o melhor a fazer é se afastar, ir tomar uma água, um café ou mesmo focar em outra coisa”, diz ele.

Sutileza e bom humor

A vice-presidente de projetos da Associação Brasileira de Qualidade de Vida, Sâmia Simurro, concorda, mas alerta que é importante ser sutil para não parecer antipático perante os colegas.

“O profissional não deve se envolver, mas não deve adotar uma postura antipática, pois a habilidade de se relacionar é importante. Sozinha, a pessoa pode ficar vulnerável e acabar tendo dificuldades, por exemplo, de obter ajuda nas questões profissionais e até mesmo passará a ser o alvo das fofocas dos colegas”.

Uma alternativa para lidar com a situação, completa a especialista, é o bom humor. “A pessoa pode tentar brincar com a situação, sem dizer exatamente o que pensa”, afirma.

E se virar alvo?

Na opinião de Ohl, a melhor forma de evitar virar vítima de fofoca é nunca ser um agente dela. Porém, se mesmo assim acontecer, o profissional deve avaliar o quão prejudicial é o comentário antes de tomar qualquer decisão.

O mesmo sugere Sâmia, para quem é importante não ter reações precipitadas. “A pessoa não deve tomar os comentários como verdades absolutas e deve focar no trabalho e nos seus resultados. Assim, a fofoca não se sustenta e, com o tempo, some”.

Por outro lado, dizem os especialistas, se o comentário for muito maldoso a ponto de prejudicar a pessoa no trabalho, impactando no rendimento, vale uma conversa, no sentido de esclarecer a questão, com os envolvidos e, dependendo da gravidade do assunto, até mesmo com o líder.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host